Roma desafia adversários a reduzir impostos como Bolsonaro

“Dizer que cuida de gente na propaganda é fácil. Quero ver na prática, zerando impostos em prol da população”, diz o pré-candidato a governador da Bahia, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), comparando o governador Rui Costa, que até hoje não aliviou o ICMS sobre os combustíveis, com o presidente Bolsonaro que, depois de reduzir IPI, zerar os tributos federais sobre óleo diesel e gasolina, suspendeu a cobrança do Imposto de Importação sobre produtos alimentícios.

“O trigo e a farinha de trigo estão isentos de imposto de importação para que o pão nosso de cada dia chegue à mesa do povo brasileiro mais barato. A medida foi anunciada ontem pelo Ministério da Economia e prevê isenção também para carne de boi desossada, carne de frango, milhos em grãos, bolachas e biscoitos”, informa Roma.

Para o pré-candidato bolsonarista, a ação do governo federal vai ampliar a oferta desses produtos, com a entrada de importados, e forçar a baixa de preços, causando a queda da inflação dos alimentos. “Será que o governo do PT na Bahia vai tomar alguma medida para reduzir o ICMS também? Até hoje esperamos a redução do ICMS para reduzir o preço do combustível em nosso estado”.

O ex-ministro da Cidadania cita o provérbio “desse mato não sai coelho” para criticar a postura de seus adversários quanto à desoneração dos impostos. “Tanto o governo do PT quanto o ex-prefeito de Salvador têm a mão pesada sobre os tributos, um no ICMS e o outro no IPTU. A Bahia precisa seguir de mãos dadas com o Brasil e viver um novo tempo de protagonismo e prosperidade para o povo baiano”.

Assessoria de Comunicação
Deputado Federal João Roma