UAUÁ: NA CÂMARA, PROFESSORA PEDE APOIO E COBRA DA PREFEITURA PAGAMENTO DO PISO DO MAGISTÉRIO. PREFEITO MARCOS LOBO GASTA DEZENOVE MIL DO FUNDEB COM PUBLICIDADE

A professora Nanci Rodrigues, Coordenadora da APLB Sindicato de Uauá, esteve na última quarta-feira (23/03) na Tribuna da Câmara de Uauá pedindo o apoio dos edis para que o Município, através do prefeito Marcos Lobo, cumpra com o pagamento do reajuste de 33,24% para professores do magistério, até o momento ignorado pelo chefe do executivo. Nanci destacou que a categoria vem sofrendo com prejuízos por não terem seus direitos cumpridos, que inclusive durante a pandemia (2021) chegaram a tirar dinheiro do próprio bolso para impressão de material didático para os estudantes, além de comprarem computadores e smartphones para poderem dar suas aulas online, tudo sem qualquer tipo de apoio por parte da secretaria de educação e prefeitura. 

Mas, enquanto os professores penam sem o pagamento do reajuste desde janeiro de 2022, o prefeito Marcos Lobo usou do FUNDEB-30 o valor de R$ 19.000,00 (dezenove mil reais) para pagar despesas com publicidade, ou seja, o prefeito tenta emplacar a justificativa de que não tem recursos para pagar o piso aos professores, mas usa o próprio dinheiro da educação com publicidade, pode isso vereadores, Ministério Público? Que contradição, hein prefeito Marcos Lobo?

Segundo o Empenho N: 16/1, Marcos Lobo GASTOU os 19 mil reais com:
1. CAPTAÇÃO DE IMAGENS, EDIÇÃO E FINALIZAÇÃO DE VÍDEOS PARA REDE SOCIAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE UAUÁ. VALOR R$ 10.200,00
2. CAPTAÇÃO DE IMAGENS, EDIÇÃO E FINALIZAÇÃO DE VÍDEOS PARA REDE SOCIAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE UAUÁ. VALOR R$ 5.950,00
3. AGENCIAMENTO PUBLICITÁRIO VALOR: R$ 2.850,00
Será que a população de Uauá, em especial os professores, maiores prejudicados, viram todo esse dinheiro sendo, de fato, empregado na produção de vídeos?
Quais as finalidades destes vídeos?
Será se realmente foram produzidos tantos vídeos, assim, para a prefeitura de Uauá?
Quais foram os vídeos e quais o valores pagos por cada um deles, que não há detalhamento na nota fiscal emitida pela agência de publicidade?
São perguntas que a população e professores devem fazer, agora, aos vereadores, ao prefeito Marcos Lobo e ai secretário de educação, João Alves.

Na contramão de todos os prefeitos que cumprem com suas responsabilidades, Lobo segue tendo marcando e realizando reuniões de negociações com a APLB Sindicato de Uauá, reuniões infrutíferas, até o momento, pois não se chega a um denominador comum, apenas deixando a sensação de quer vencer a APLB pelo cansaço, desânimo e argumentos frágeis. Até quando os professores uauaenses terão paciência de suportar tamanho descaso, Marcos Lobo?