EXPLORAÇÃO MINERAL GEROU MAIS DE 9 MILHÕES AOS COFRES DA PREFEITURA DE JAGUARARI NESTES PRIMEIROS NOVE MESES DE 2021

A gestão do prefeito Antônio Nascimento – PT, que sequer sentou com o sindicato representante dos servidores municipais, que em 256 dias tem mantido os serviços públicos de forma precária a exemplo da falta de dipirona, losartana, sinvastatina dentre outros, assim como uma iluminação pública deficiente em diversas comunidades, que tem um veículo de luxo locado para atender ao seu filho e que também é secretário de governo a um custo de mais de seis mil reais por mês, que tem deixado a população de Pilar sem exames de raio x mesmo tendo um aparelho novinho desmontado em uma das unidades de saúde, que tem mantido uma cooperativa que recebe quase três mil reais e repassa pouco mais de um mil reais a técnicos de enfermagem, que comprou dipirona a R$ 8,59 (oito reais e cinquenta e nove centavos) em Juazeiro enquanto em Jaguarari custa apenas R$ 4,00 (quatro reais) fora outros escândalos, já arrecadou o montante de
R$ 9.208.497,99 (nove milhões, duzentos e oito mil, quatrocentos e noventa e sete reais e noventa e nove centavos).

Confira os repasses recebidos, mês a mês, pela prefeitura de Jaguarari, apenas de CFEM:

O valor somente de CFEM equivale a uma média de R$ 35.970,69 (trinta e cinco mil, novecentos e setenta reais e sessenta e nove centavos) por dia. E os serviços públicos, principalmente na saúde, seguem bem longe de atender as devidas necessidades da população.

Estranhamente grande parte dos vereadores segue com uma venda nos olhos, ou está sendo conveniente com os inúmeros descasos sentidos por quem pena em busca de serviços básicos.


Fonte: Banco do Brasil