ENQUANTO O PREFEITO DE JAGUARARI COMPRA MOTOR DE FERRO VELHO PARA AMBULÂNCIA, SEU FILHO DIZ QUE NÃO VAI ANDAR EM CARRO SIMPLES

“Não vou me colocar em risco viajando constantemente à capital, onde estou agora para buscar outros benefícios, em carros mais simples para agradar aos olhares e utopias. Como já coloquei, o custo benefício é incalculável. No mais, acho que é falta do que criticar estar fazendo esta tempestade”, postou André Nascimento em um grupo de WhatsApp - Avante Pilar.

 

O secretário André Nascimento, que também é filho do prefeito Antônio Nascimento - PT, deixa nítido a sua falta de humildade e o excesso de egoísmo ao querer para si o luxo, o conforto e a suposta segurança que um carro caríssimo bancado com o dinheiro do povo lhe proporciona. André se esquece que há pouco tempo atrás veio à tona a vergonhosa compra de um motor, para uma ambulância da frota municipal, em um ferro velho, ou seja, ao que se desprende das palavras do “barãozinho”, os pacientes podem ser transportados em um veículo qualquer, sucateado, com motor de eficiência duvidosa, sem segurança, mas ele, o “todo poderoso”, parasita do dinheiro público não pode andar em um carro simples?

 

Ainda na postagem feita, André Nascimento alega que “é falta do que criticar estar fazendo esta tempestade”, mas o que dizer aos jovens que estão vendo a possibilidade de conquistarem a realização de seus sonhos em serem jogadores profissionais de futebol se perderem por falta de recursos, de apoio por parte da prefeitura enquanto, ele filho do prefeito vive pra cima e pra baixo em um carro de luxo bancado pelo dinheiro do povo pobre e sofrido de Jaguarari, que choram a dor de verem seus filhos cabisbaixo por não terem o suporte necessário do governo “cuidando da nossa gente”, que tem Antônio Nascimento como prefeito? Será que o secretário de governo e filho do prefeito é tão egoísta e insensível de não se colocar no lugar destes jovens e destes pais?

 

Só a título de informação, o Jeep Compass que André Nascimento esfrega na cara do povo, terá custado aos cofres da prefeitura, ao final dos 12 meses, somente do aluguel, R$ 72.288,00 (setenta e dois mil, duzentos e oitenta e oito reais), sem contar manutenção e combustível. Mas dinheiro para ajudar nossos jovens talentos a irem ao Rio de Janeiro e à Salvador para fazerem os testes não tem dinheiro, né Antônio Nascimento?