Após denúncias, servidores da saúde alegam que aglomeração não passou de um almoço em família

Jaguarari registra até o momento 39 óbitos em decorrência da Covid-19, mas isso parece não ter importância para alguns servidores da saúde municipal. No último sábado, 1° de maio, denúncias levaram a Polícia Militar ir até uma residência na Rua do Engenho averiguar uma suposta festa onde a maioria dos presentes são funcionários da secretaria de saúde, inclusive, segundo informações, com a presença da diretora do Hospital Municipal, Coordenadora de Enfermagem do Hospital, Coordenadora da Central de Marcação, Diretor de Cultura, filha do prefeito municipal e até mesmo a esposa de um dos vereadores da base aliada ao gestor atual.

A aglomeração causou revolta e espanto na população jaguarariense, haja vista a situação crítica vivida pelo município e também pela importância dos cargos ocupados pelos presentes. 

Segundo informações, a Polícia Militar abordou a responsável pela aglomeração. Em sua defesa, disse que se tratava de um almoço em família. 

Em contato com o atual prefeito e também com a secretária de saúde, ambos foram enfáticos que todos os envolvidos serão punidos no rigor da Lei. O Decreto 62/2021 prevê multa e processo administrativo para servidor público que não cumprir com as normas e decretos vigentes. 

Vale salientar que tal prática é inaceitável, mas não exclusiva. Em 2020, um ex-secretário e um diretor da secretaria de educação foram denunciados por promoverem aglomerações desrespeitando os decretos vigentes à época. Em ambos os casos, nenhuma punição fora aplicada pelo ex-prefeito.