Administração do ex-prefeito de Jaguarari, Everton Rocha, deixa dívida de quase 90 mil reais com a Vivo

A gestão do ex-prefeito de Jaguarari, Everton Rocha, parece ter tido com único objetivo, falir a Prefeitura que administra o dinheiro do povo jaguarariense. Não bastasse todos os demais débitos apontados em matérias da Assessoria de Comunicação, desta vez o Município encontra-se inadimplente com a operadora de telefonia e dados móveis, a Vivo, no montante de quase 90 mil reais. Segundo relatório de contratos vencidos, dos anos de 2017, 2018, 2019 e 2020, período sombrio em que Rocha esteve com a “chave dos cofres” do Município, 58 faturas de telefone da Vivo deixaram de ser pagas pelo gestor. Esta prática caloteira, em nome da Prefeitura de Jaguarari, impede que novos contratos sejam firmados e isso tem sido a causa, por exemplo, da falta de telefones móveis funcionais em órgãos importantes como o Hospital Municipal e Conselho Tutelar, que há tempos estão incomunicáveis por falta de linhas ativas.

Dono de um discurso persuasivo, sempre disseminando que tinha amor por Jaguarari, fica a pergunta: que tipo de amor era esse que sucateou e endividou o Município de Jaguarari, enquanto aparentemente apenas seu próprio patrimônio evoluiu nos últimos quatro anos?

Agora com a “batata quente” nas mãos, espera-se que o atual prefeito, Antônio Nascimento, mais uma vez reestruture e desenvolva o Município de Jaguarari.