Um homem, diagnosticado com a Covid-19 descumpriu o isolamento social, em Jaguarari, e, foi conduzido pela Policia Militar até a Delegacia Territorial de Polícia Civil da cidade. O caso ocorreu na manhã de sexta-feira (28/05). 

De acordo com informações, o homem teria recebido o diagnóstico positivo para o Novo Coronavírus nesta sexta-feira, e ao invés dele seguir para sua residência cumprir o isolamento determinado, seguiu para o centro da cidade, onde foi flagrado por uma equipe da área da saúde que informou a Delegada Dra. Maria Elisa Padilha, que acionou a 3ª Companhia da PM. Os militares localizaram o homem na Praça Alfredo Viana (Praça da Prefeitura), antes ele foi visto no interior de um supermercado. 

Diante da situação a guarnição conduziu o homem até a Delegacia, onde foi lavrado um TCO – Termo Circunstanciado de Ocorrência, por descumprimento de decreto. Após as medidas cabíveis tomadas, ele foi liberado para cumprir o isolamento em sua residência.

Portal Jaguarari

 

Foram registrados dois novos casos de Covid-19 neste domingo (30/5) em Jaguarari. Os pacientes são da sede e de Flamengo. A Secretaria Municipal de Saúde calcula 1.954 casos confirmados de coronavírus. O número de casos ativos diminuiu para 18. Oitenta e uma pessoas estão em monitoramento domiciliar e quatro estão internadas. Cinquenta e três pessoas aguardam os resultados dos exames pelo Lacen. Casos curados somam 1.893. O número de óbitos se mantém em 43.


 

  Assessoria de Comunicação Social

Padre Sabino Mariga era natural de Erechim (RS), filho de agricultores. Um dia, alguns padres da Consolata foram visitar a família e o pequeno Sabino, então com 10 anos, gostou da conversa dos missionários. 

Passaram-se quase três anos e o padre Joaquim Quessada perguntou a ele se queria ser padre. Sabino aceitou e entrou no Seminário em 1954. Estudou em Rio do Oeste (SC) de 1958 a 1963 e foi para São Manuel (SP), onde fez o noviciado. Ordenou-se em 12 de dezembro de 1971 e trabalhou um ano em Jesuítas (PR). Depois foi para Manaus (AM), Paróquia Santa Luzia. Em 1980 trabalhou em Maturuca (RR), nas missões, e aprendeu muito, ficou por sete anos trabalhando com os indígenas Macuxi, a 300 km de Boa Vista, capital do estado. 

Em entrevista exclusiva concedida em janeiro desse ano à revista Missões, padre Sabino lembrou de um acidente na missão em Roraima, em que viu a roda do próprio carro sair rolando à frente e de outra ocasião em que numa descida, o freio do carro falhou e um rapaz caiu e ficou enroscado entre os dois pneus. Quando conseguiu parar, padre Sabino pensou que o rapaz estivesse morto, mas só havia sofrido pequenos arranhões! 

Morou por oito anos em Alto Alegre (RR), de onde tinha as melhores lembranças. Foi ainda pároco em São Manuel, trabalhou em Jaguarari (BA) por quatro anos, uma paróquia com 90 comunidades. Padre Sabino estava na Casa Regional em São Paulo desde 2013, onde continuava sua Missão, sendo responsável pelas compras e alimentação dos demais missionários. 

Sentia-se animado com a possível canonização do Fundador, afirmando que estava "esperando por esse momento como uma Graça. É mais um santo no céu. Que ele nos proteja, nos ampare, e nos ajude a continuar na caminhada. Temos missionários e missionárias que podem ser santos, mas precisamos que o Fundador seja também. Seremos muito mais alegres e quem sabe a nossa Congregação caminhará melhor”. 

Por Maria Emerenciana Raia

Após um breve período de espera, a campanha de vacinação contra a Covid-19 foi retomada em Jaguarari. Portadores de comorbidades, de deficiência permanente e de transtorno intelectual moderado a grave, a partir de 18 anos, formaram o público-alvo desta nova etapa de imunizações que aconteceram no distrito de Pilar, na sede e demais localidades do Município, nesta sexta-feira (28/5).

 

Das 1320 doses da AstraZeneza/Fiocruz recebidas nesta quinta-feira pela Secretaria de Saúde, cerca de 800 foram aplicadas em esquema de drive-thru, em frente ao Centro de Cultura da Paróquia de Jaguarari e na quadra da Escola João Ferreira Matos, na sede. Em Pilar, a vacinação ocorreu na Escola Petrônio Portela.

 

SEGUNDA-FEIRA – De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da SEMUS, Ada Rodrigues, na próxima segunda-feira (31/5), os próximos vacinados serão lactantes, profissionais da educação, de serviços de limpeza e segurança, a partir de 40 anos.

 

Maiores informações em breve nos canais oficiais da Prefeitura Municipal de Jaguarari.

 

   

Assessoria de Comunicação Social

Um cuidado a mais para a população de Jaguarari. Como forma de facilitar o trabalho de fiscalização do local e, consequentemente, proporcionar mais segurança à comunidade, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA) providenciou a instalação de refletores na barragem Fonte Velha.

 

A instalação foi feita, nesta sexta-feira (28/5), pelo Setor de Elétrica da Secretaria de Administração, coordenado por Gilmar Quintino. Esta intervenção soma-se a outras já adotadas pela SEMMA nas margens do reservatório, tais como: instalação de portão para restringir o acesso de pessoas não autorizadas e colocação de placas de proibição de pesca com redes e tarrafas.

 

“Isso é importante para que nós possamos continuar fazendo o nosso trabalho de proteção à barragem e, claro, à população. Estamos trabalhando em outras melhorias que em breve serão implementadas”, disse o secretário de Meio Ambiente, Antônio Carlos Xavier.

 

 

 

 

   

Assessoria de Comunicação Social

Foram registrados cinco novos casos de Covid-19 nesta sexta-feira (28/5) em Jaguarari. Os pacientes são do distrito de Pilar, da sede, de Jenipapo, de Olhos d´água e da Fazenda Muquém. A Secretaria Municipal de Saúde calcula 1.948 casos confirmados de coronavírus. O número de casos ativos diminuiu para 35. Cento e cinco pessoas estão em monitoramento domiciliar e três estão internadas. Sessenta pessoas aguardam os resultados dos exames pelo Lacen. Casos curados somam 1.870. O número de óbitos se mantém em 43.


 

  Assessoria de Comunicação Social

Governo Cuidando da Nossa Gente, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SEMUS), trouxe de volta para Jaguarari o programa federal Melhor em Casa. Como o próprio nome indica, o Melhor em Casa vai levar atendimento médico multiprofissional até o domicílio do paciente.

 

Idosos, pessoas com necessidades de reabilitação motora, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação pós-cirúrgico, que residem na sede do Município, serão atendidos, de acordo com cada necessidade, por uma equipe formada por médico, fisioterapeuta, nutricionista, enfermeiro, técnico em enfermagem e assistente social, evitando assim internações hospitalares desnecessárias e as filas dos serviços de urgência e emergência.

 

FUNCIONAMENTO – O Programa Melhor em Casa funciona de segunda a sexta-feira. Os atendimentos são definidos de acordo com o estado clínico do paciente, que também determinará a frequência.

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

Foram registrados sete novos casos de Covid-19 nesta quinta-feira (27/5) em Jaguarari. Seis pacientes são do distrito de Pilar e um da sede. A Secretaria Municipal de Saúde calcula 1.943 casos confirmados de coronavírus. O número de casos ativos aumentou para 37. Cento e duas pessoas estão em monitoramento domiciliar e três estão internadas. Cinquenta e cinco pessoas aguardam os resultados dos exames pelo Lacen. Casos curados somam 1.863. O número de óbitos se mantém em 43.


 

  Assessoria de Comunicação Social

Ao dar ciência à população dos supostos ilícitos praticados durante a Administração 2017-2020, anterior ao governo de Antônio Nascimento e Dr. Veloso, a gestão Cuidando da Nossa Gente nada mais faz do que cumprir com o que preconiza a lei: age com transparência. Vigente no País desde 2009a Lei Complementar nº 131, conhecida com Lei da Transparência, obriga que gastos da União, Estados e Municípios sejam amplamente publicados.

Em mais um episódio envolvendo o ex-gestor Everton Rocha, um processo de compra destaca pagamentos de quase R$ 2 milhões na aquisição de livros para as escolas da Rede Pública Municipal de Ensino. A transação é apontada no Contrato 148/2020 de Inexigibilidade de Licitação n° 13/2020, de 12 de novembro de 2020, com a Empresa Editora Didática Nacional LTDA, situada em Salvador, e com a Editora LUME LTDA, de Igarassu (PE). O que aparenta ser um procedimento natural e até de preocupação com a educação local, pode configurar ação escusa e temerária ao erário público, de acordo com a maneira em que foi operada tamanha despesa.

Atravessando o país a maior crise sanitária de sua história, em consequência da pandemia da Covid-19, diversas atividades por todo Brasil, inclusive a educação presencialtiveram interrupção como uma das formas de tentar evitar a propagação do vírus.

Em observância às recomendações sanitárias, e, alinhada ao decreto estadual, Jaguarari cessou com as aulas presenciais em meados do mês de março de 2020, permanecendo assim até o momento. No entanto, mesmo com a mencionada interrupção, estranhamente, após a emissão das notas fiscais no mês de dezembro, antes de deixar a gestão, o governo de Everton Rocha, efetuou por transferências bancárias uma sequência de pagamentos.

NO EXTRATO – Consta em extrato bancário que foi pago à Editora Didática, no dia 1º de dezembro de 2020, a quantia de R$ 367.304,00. Pouco tempo depois, no dia 29 de dezembro, foi depositado na conta da mesma empresa mais R$ 550.956,00. À Editora Lume, a gestão do ex-prefeito pagou no dia 10 de dezembro de 2020 exatamente R$ 599.444,58 e, no dia seguinte, 11 de dezembro, foram depositados mais R$ 408.955,50, totalizando uma despesa de R$ 1.926,660, 08.

O que não é nada didático neste procedimento é que, além de não haver aulas por força da pandemia, as escolas passavam por um projeto de reforma de valor astronômico, implementado e não concluído pelo ex-prefeito, estando assim, fechadas todas as unidades de ensino do Município naquela época.

Pesa ainda o fato de que havia uma série de pagamentos em aberto, tais como: iluminação pública, convênio com a Policlínica Regional de Saúde de Senhor do Bonfim, recolhimento junto ao INSS, entre tantos outros, gerando uma dívida milionária aos cofres do Município.

Cabe questionar: Se faltava dinheiro para arcar com despesas em curso, como sobrou para assumir novos compromissos?!

Era possível imaginar um planejamento de ano letivo posterior a 2020, ano que sequer tinha sido concluído, mediante um cenário de incertezas e paralisado por situações supracitadas?

A embaraçosa compra é mais um fato que precisa ser explicado pelo antigo governo gestor, que, aliás, em todas as vezes que tentou explicar algo pelo qual fora indagado, SOMENTE, fugiu pela tangente.





   

Assessoria de Comunicação Social

Na noite desta quarta-feira (26), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu dois homens por porte ilegal de arma de fogo e receptação de veículos. 

A ação foi registrada no KM 118 da BR 407, trecho do município baiano de Senhor do Bonfim, momento em que os PRFs deram ordem de parada ao condutor de um Ford/Ka, que desobedeceu e empreendeu fuga. 

A equipe prontamente iniciou o acompanhamento tático, conseguindo alcançar o veículo, ocupado por dois homens, alguns quilômetros à frente. Ao proceder a fiscalização nos suspeitos, os policiais encontraram dois revolveres, sendo um calibre .32 e o outro calibre. 38, ambos municiados. Além disso, os elementos identificadores do veículo que eles ocupavam estavam adulterados. 

Diante das circunstâncias, a dupla foi presa e encaminhada à Delegacia de Polícia Judiciária local onde serão adotados os procedimentos necessários.

NUCOM PRF

Está em fase avançada a obra que vai permitir a ampliação e melhoria do abastecimento de água no município de Senhor do Bonfim. O investimento ultrapassa R$ 3,3 Milhões com recursos da Sudene (Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste) e consiste na construção de duas estações elevatórias de água e três reservatórios, sendo um elevado de 200 metros cúbicos e dois com capacidade para armazenar 500 metros cúbicos de água, além da implantação de linhas e redes de distribuição em diversos bairros da sede municipal, totalizando quase 14 quilômetros (Km) de extensão. 

“Esta obra é de suma importância para o sistema integrado, pois vai permitir escoar água com melhor fluxo e regularidade para vários pontos da sede de Senhor do Bonfim além de beneficiar os municípios de Jaguarari e Andorinha, que passarão a receber maior quantidade de água após a conclusão da obra”, destacou o gerente da Embasa regional de Senhor do Bonfim, Raimundo Nonato. 

Universalização do acesso 

A obra em andamento é mais uma ação da Embasa visando à universalização do acesso ao abastecimento de água em Senhor do Bonfim. Atualmente, o índice de atendimento do serviço no município já alcança 98%. Chegar nesse patamar só foi possível graças aos diversos investimentos realizados nos últimos anos, especialmente com a implantação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Senhor do Bonfim, obra concluída em 2014 que também beneficiou os municípios de Andorinha, Jaguarari, Itiúba, Filadélfia, Caldeirão Grande e Ponto Novo. A obra teve investimento de mais de R$ 62 milhões, com recursos do PAC I e próprios da Embasa, e é considerada um grande empreendimento que ampliou a capacidade de captação, tratamento, reservação e distribuição de água tratada para quase 300 mil pessoas dos sete municípios atendidos e, principalmente, proveu essa região semiárida de infraestrutura hídrica capaz de trazer maior oferta de água através da Barragem de Ponto Novo e, assim, garantir a continuidade do abastecimento mesmo durante longas estiagens. 

Atenciosamente 

Adriano Aleixo 
Assessoria de Comunicação da Embasa 
Unidade Regional de Senhor do Bonfim 
74 - 3541 8400

Atenção professores que trabalharam no período de vigência do FUNDEF! Nota!

O governo "Cuidando de nossa Gente" declarou publicamente a intenção de utilizar indevidamente o montante restante do precatório do FUNDEF pertencente aos professores de Jaguarari que atuaram no período de vigência deste fundo.
 
Agindo de tal modo, o referido governo descumpre a lei nº 14057/2020, e na mesma linha do governo anterior, mostra claramente que não respeita o direito de rateio dos professores.
 
Pra impedir mais um descalabro, o SINDSPUJ reitera o compromisso de defesa do referido precatório, sem abrir mão de nenhum centavo do 60% dos R$ 15.810,000,00, direito incontestável dos professores supracitados!

Repudiamos essa tentativa ilegítima de gasto do restante do recurso do precatório em foco (R$ 4.257.080,02), pois este dinheiro, sem dúvida, pertence aos professores que já amargam prejuízos de mais de cinco milhões gasto ilegalmente até dezembro de 2020! 

Medidas cabíveis continuarão sendo adotadas!

Não abrimos mão do direito!


              Diretoria Executiva do SINDSPUJ

Foram registrados vinte e cinco novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira (26/5) em Jaguarari. Nove pacientes são da sede, sete do distrito de Pilar, dois de Catuni da Grota, dois de Flamengo, um de Santa Rosa, um da Fazenda Volta, dois da Fazenda Caçador e um da Fazenda Morro Branco. A Secretaria Municipal de Saúde calcula 1.936 casos confirmados de coronavírus. O número de casos ativos aumentou para 35. Oitenta pessoas estão em monitoramento domiciliar e três estão internadas. Trinta e três pessoas aguardam os resultados dos exames pelo Lacen. Casos curados somam 1.858. O número de óbitos se mantém em 43.


 

  Assessoria de Comunicação Social

Um grave acidente automobilístico foi registrado no final da tarde desta quarta-feira (26/05), na altura do Km 99, da BR 407, próximo a Fazenda Alvorada, em Jaguarari. O fato envolveu três veículos, um VW Fox, de Juazeiro (BA), um Renault Kwid de Petrolina (PE) e um caminhão carregado com madeiras, de Caruaru (PE). 

De acordo com informações, o condutor do Fox teria tentado uma ultrapassagem sem sucesso e acabou batendo no Kwid que rodou na pista, o caminhão que vinha logo em seguida tentou evitar a colisão, porém ainda bateu no Kwid, saiu da pista e capotou, parando na caatinga. Apesar da gravidade do acidente, os cinco ocupantes dos três veículos ficaram levemente feridos. 

A Policia Rodoviária Federal esteve no local registrando a ocorrência e orientando o trânsito.

Portal Jaguarari

O cangaceiro Arvoredo nascido em 1905, cujo nome real era Hortêncio Gomes da Costa. Também ficou conhecido, por assim se identificar, como Hortêncio Gomes da Silva, Hortêncio Gomes de Lima, José Lima e José Lima de Sá. 
Arvoredo morreu em 26 de maio de 1934, na serra, próximo à estação ferroviária da Barrinha, por então conhecida como "Angicos", zona rural de Jaguarari (BA). Os dois matadores foram Cícero José Ferreira, o Xisto, que nasceu em 1911, e João Biano da Silva, que nasceu em 1913. 

Depoimento de Risa Galdina dos Santos Conceição, em 2010, então com 83 anos, de Jaguarari/BA: 

O bando de Arvoredo tava escondido na Serra da Conceição, quando o chefe do grupo resolveu descer pra pegá água. Enquanto isso, dois jovens, o João da Biana e o Cícero José Ferreira, o Xisto. Eles estão na mata à procura duns jumentos que haviam desaparecido. No meio da mata, eles se encontraram com Arvoredo que obrigou eles a segui ele. O cangaceiro ia conduzindo os dois pra mata fechada. 

E eles imaginando que a intenção do bandido era conduzi ele até o bando para matá. Começaram a fazer sinal um pro outro para dominá ele. João Biano estava com um canivete e Xisto com um facão. Num momento, João derrubou Arvoredo e começaram a rolar pela caatinga. 

Aí, o Xisto tentou fugir e o João gritou: 

- Se fugir eu te pego depois!

Durante a luta, o cangaceiro tava pesado, todo aparatado. Acabou desarmado e recebeu várias furadas de canivete. Os rapazes saem para irem embora quando lembram que precisam levar alguma prova para a polícia. Quando voltam, encontram Arvoredo já de joelho. O qual implorou por Nossa Senhora para não morrer. Mas, depois de arrancar-lhe o patuá que carregava no pescoço, ele foi sangrado a golpe de facão... 

Para levar como prova cortaram a mão para mostrar às tropas da policia que se encontravam em Barrinha. Eles se reuniram indo em companhia dos dois rapazes ao local onde estava o corpo, que tava no mesmo lugar. Levaram para o Povoado de Barrinha e que foi é trazido de trole para a sede de Jaguarari. 

Eu fui ver o corpo quando chegou na estação. Depois disso, nunca mais eu fui ver pessoas que morrem de acidente, pois fiquei com trauma do que vi. Oh! coisa feia. Sei que tá enterrado no cemitério velho de Jaguarari próximo ao cruzeiro." 
João Biano está enterrado na Fazenda Saco e Xisto está sepultado na Fazenda Mulungu, zona rural de Jaguarari. 

Depoimento de Vicente Romualdo dos Santos, em 2010, então com 97 anos, de Jaguarari/BA: 

"Quando eu morava com papai Felix, em São Miguel, foi quando chegou Arvoredo, Calais com seu bando e começaram a fazer perguntas sobre a polícia volante, a riqueza dos fazendeiros entre outras coisas. Meu pai não deu informações. Então eles pediram para que ele não os denunciasse. Mas ele fez o contrário e a polícia foi atrás deles. Um vizinho, coiteiro do bando, avisou que papai havia denunciado.

Passaram-se alguns dias e Arvoredo morreu próximo a Barrinha [em 26 de maio de 1934]. Após sete dias de sua morte, Calais e seu bando voltou à Fazenda São Miguel encontrando eu e meu irmão na roça de mandioca. Sabendo que os assassinos de Arvoredo são parentes do meu pai e que ele havia denunciado o bando, fizeram muitas perguntas. 

Então Calais mandou nos amarrar. Então eu, que me encontrava resfriado, senti um calor subir no corpo, e pedi a Nossa Senhora que me protegesse. Calais percebeu essa reação e mandou me segurar. Juremira foi quem agarrou. Foi então que reagi e lutei com ele até cair os dois no chão. 

E então consegui me soltar e correr até a porteira que estava aberta. O bando atirou, mas as balas passaram por eu e só uma pegou na manga da camisa. Pensei que meu irmão havia corrido também. Fui em casa e contei a meus pais. E fui a Jaguarari contar à polícia. Mas, em Jaguarari, não havia soldado suficiente. E o delegado Zé Gringo buscou reforço em Bonfim. E somente no outro dia iriam ao local do acontecimento. 

Na mesma noite, eu fui à casa de João Resenaldo, e lá apareceram João Biana, Xisto e outros homens dispostos a irem ao local da luta. Mas não tinham armas. Foram à casa de algumas pessoas. Zé Ferreira, Zé Melado e outras, conseguindo armas, indo até a roça. Chegando lá, encontramos Antônio dos Santos, meu irmão, morto. Estava sangrado, com a boca cheia de terra, para não gritar, com nove facadas no peito e o rosto todo cortado. Eu coloquei ele em cima de umas tábuas no jumento e o levei para casa. E os demais foram procurar os bandidos. 

Passado algum tempo, apareceu uma espírita, de Petrolina, trazida por minha sobrinha. Ela entrou na casa pela porta da frente e parou na porta dos fundos. Perguntou:

– Seu Vicente... Seu irmão que morreu gostava de tomar café? 

Eu disse que sim, então ela pediu café em pó e açúcar. Pôs em uma vasilha e colocou brasas. A fumaça tomou a casa. Ela disse que, no canto do alpendre, eu deveria conservar sempre com uma luz, porque havia alguém ali. Após isso, a mulher recebeu o espírito de alguém. Eu ouvi uma batida na parede e a mulher falou: 

- Boa noite, ô irmão, sabe quem eu sou? 

E eu disse: 

- Não. 

– Você tá falando com seu inimigo. 

E me abraçou. Eu senti que os ossos quebraram-se. A mulher falou: 

- Até hoje eu era seu inimigo. Agora sou seu maior amigo. A partir de hoje você só tenha medo dos castigos de Deus, porque dos males da Terra eu lhe livro.

Então eu reconheci. Era Arvoredo. Disse ainda Arvoredo: 

- No dia que seu irmão morreu, eu estava lá. 

Depois a espírita recebeu meu irmão Antônio. Ele disse: 

- Irmão. Aquela era chegada à minha hora. Agora eu vou ver minha mãe. 

Outro dia, a mesma mulher voltou até minha casa onde encontrou todos dormindo. Ela chamou:

- Vicente! 

Em um dos cômodos, ela recebeu novamente o espírito de Antônio que disse:

- Agora eu vou me libertar...

Nesse momento vi a mulher colocar grande quantidade de terra pela boca até ficar com a voz limpa. Tempos depois eu fui a Petrolina, à casa da espírita e no Salão de suas consultas. A espírita recebeu doutor Antônio, que perguntou a mim se eu sabia dos benefícios que ele, o doutor Antônio, já fez. Nisso apareceu o esposo da espírita vestido de cangaceiro e tocando sanfona. 

A mulher recebe Arvoredo que me chama no salão e coloca as mãos em meu ombro e pede para eu contar como foi sua morte. E depois disse: 

- Fui morto por dois meninos... um de catorze e outro de quinze anos... Nunca pensei que o perigo estivesse ali. 

Alguns anos depois, a mulher voltou à fazenda de nossa família e pediu para nós irmos ao cemitério para arrumar a cova de Arvoredo. A cova estava funda. Após arrumar a cova, rodearam velas na mesma e acenderam. 

Arvoredo apareceu novamente através da espírita. O céu estava fechado. Era época de inverno, parecendo que ia chover. Estava escurecendo. Arvoredo falou:

- Graças a Deus, agora tou liberto... As armas que estavam comigo caíram agora... 

O céu se abriu e num clarão ele disse: 

- Meu espírito está agora como o céu... 

A espírita acendeu vela em todos as covas, mas ao chegar no canto do cemitério não consegue acender em uma carneira antiga. A vela apagava. 

Em outra ocasião a espírita retornou ao cemitério na companhia minha e de duas pessoas ajudantes para colocar uma cruz de ferro no túmulo de Arvoredo.

Daí eu sempre acendia velas e rezava um “Pai Nosso” para a alma de Arvoredo. Hoje em dia, estou com dor nas pernas, por causa da velhice. Estou impossibilitado de ir ao cemitério mas oro em casa.” 
Depoimento de "Arvoredo", quando preso. 1927, copiado em extrato em inquérito policial de 1929:

José Lima, (que é o mesmo Hortencio Gomes de Lima ou José Lima de Sá, vulgo “Arvoredo”) estava;em Juazeiro, onde foi preso a pedido da autoridade policial de Jaguarary, alli;chegou a 5 sendo ouvido em auto de perguntas. Declarou “ser filho de Faustino Gomes, vulgo “Banzé” e Maria de Jesus, natural de “Salgado do Melão”; que dalli partiu;com destino a São Paulo, encontrando–se em Varzea da Ema com João de Souza,;(Cicero Vieira Noia) seu conhecido e João Baptista (que é o mesmo Christino ou “Curisco”); que em caminho se encontraram com Manuel Francellino, vindo em sua; companhia para Jaguarary, pernoitado em casa delle os tres; que moraram cerca de oito dias em casa de Antonio Piahy, até que alugaram uma casa a Demosthenes Barboza, por intermedio de João Baptista, seguindo na terça feira, 30 de Agosto para Juazeiro, a negocios, sendo alli preso na sexta feira ultima, dois do corrente; que antes de chegar á “Santa Rosa” com seus companheiros de viagem, o de nome João Baptista propoz para todos mudar de nome, ficando o depoente com o de Jose Lima, lembrando–se tambem que depois de se acharem nesta Villa, com João Baptista e João de Souza ou Cicero, foram á cidade de Bomfim, alli se hospedando na pensão de Piroca, por indicação do cel. Alfredo Barboza; que pretende não se juntar mais com João Baptista e João de Souza, caso se encontre ainda com os mesmos, pretende se retirar desta Villa depois de pagar o que deve ao senhor coronel Alfredo Barbosa”. (fls.208–210). 

De depoimento da mãe de "Arvoredo", colhido em inquérito policial, em 1929: 

"Maria de Jesus e tambem da Conceição, mulher de Faustino Gomes da Costa (“Banzé”) ou “Pae Velho”, do grupo de “Lampeão)) foi ouvida nesta mesma data e affirmou que ha tres mezes reside em “Olhos d’Agua”; que o apellido de “Arvoredo” foi posto em Hortencio por seus irmãos, quando era pequeno; que tem cinco filhos – Hortencio, Ambrosio, Raphael, Sylvestre e Manoel, vulgo “pé de meia”, os quais têm sobrenome de Gomes da Costa que Hortencio tem, alem deste nome, o de José Lima; que seu filho “Arvoredo” acompanha “Lampeão”, por ser amigo de infancia de Christino, conhecido por João Baptista da Silva, vulgo “Corisco”; que João Baptista é filho de Firmina, empregada na fabrica de linhas da Pedra, Estado de Alagoas e Manoel de tal, já fallecido, na Matinha de Agua Branca, com parentes residentes na fazenda “Sitio”, de Salgado do Melão.


Por Rubens Antonio 
Cangaço na Bahia

Recortes e adaptação
Portal Jaguarari

MARI themes

Tecnologia do Blogger.