MINISTÉRIO PÚBLICO ACOLHE DENÚNCIA CONTRA A COLIGAÇÃO "UAUÁ DE VOLTA AO TRABALHO"

A chapa de Marcos e Moises pode responder por abuso do poder econômico e ter registro de candidatura cassado pela justiça eleitoral.
 
A Coligação "UAUÁ SEGUINDO EM FRENTE" ingressou com uma denúncia em desfavor da COLIGAÇÃO “UAUÁ DE VOLTA AO TRABALHO”, pela prática de atos contrários ao Direito, em razão da ameaça de violação de regras sanitárias e risco de disseminação da COVID-19, durante atos de campanha nas Eleições 2020.

De imediato o ministério público pediu execução de multa de 100 mil reais em razão da chapa desrespeitar as determinações da justiça eleitoral, além de solicitar que as autoridades policiais sejam acionadas para apurar a prática do crime de desobediência pelos candidatos.

 
A Petição é baseada no momento atual de pandemia mundial. Segundo denúncia, a coligação e candidatos realizaram evento presencial de campanha com amplo e notório descumprimento das normas impostas.

Os mesmos realizaram, participaram, promoveram e incentivaram evento de campanha com aglomeração de pessoas em 07 de novembro de 2020 (…) em que pode-se verificar a presença do candidato à prefeito de Uauá/BA, Marcos Lobo, com violação sanitária, COLOCANDO EM RISCO A SAÚDE DA POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE UAUÁ”, elenca trecho nos autos.