O corpo de Eufrásio de Aquino, 67 anos, foi encontrado na manhã deste domingo (23/08), em uma propriedade rural sentido a localidade de Várzea das Pedras, região do distrito de Gameleira, interior de Jaguarari. O idoso que era portador da doença Mal de Parkinson desapareceu na última segunda-feira (17).

De acordo com informações voluntários e o Corpo de Bombeiros do município de Senhor do Bonfim, realizavam buscas na região de Gameleira, quando por volta das 8h30, foram informados que encontraram o corpo do idoso, já em estado avançado de decomposição, em uma mata fechada.

O corpo da vítima foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Senhor do Bonfim, onde passou por perícia para identificar as causas da morte.

O sepultamento do idoso foi realizado ainda no domingo, durante a tarde, no cemitério local.

Este já é o terceiro caso em que idosos desaparecem e são encontrados mortos, neste ano de 2020, no município de Jaguarari. Os outros casos aconteceram nos povoados de Flamengo e Catuni da Estrada.


Portal Jaguarari

 Nota urgente!

Sem atender a reivindicação do SINDSPUJ, Governo de Jaguarari se fecha para o diálogo e segue negando a revisão salarial para mais de 40 categorias de servidores públicos com matrícula na PMJ. Inclusive, já se passaram quase seis meses da data base e a proposta do governo continua sendo 0% (zero por cento) para estes servidores que não possuem piso salarial federal! O descumprimento de lei persiste e o salário sofre a defasagem que o desvaloriza irrefreavelmente a cada dia. 

Lembramos que mediante decisão aprovada em assembleia geral deste sindicato em 05/03/2020, estamos reivindicando essa revisão legítima para os servidores em relato, com proposta de 10% (dez por cento) no salário base, pois isso é uma forma de repor perdas e de amenizar a defasagem que a todo tempo devora o poder de compra salarial. O governo não tem demonstrado interesse de negociar com o SINDSPUJ. Nem sequer respondeu o último ofício que solicita agendamento de reunião para resolver o impasse. Por que esse desrespeito? Este governo, precisa entender que a revisão salarial é direito constitucional e a obrigação de pagamento retroativo cresce a cada mês que este direito é negado! O SINDSPUJ não abre mão dos direitos, mas sempre estará aberto ao diálogo! Intensificaremos a luta, até que os direitos sejam efetivados! 

Um governo (em qualquer contexto administrativo), não pode querer tomar decisão isolada, sempre que essa decisão envolver o direito dos servidores, a exemplo de como agiu o governo deste município no ano em curso, para com a revisão salarial dos professores. Incomodado com a mobilização sindical e destes professores em favor do cumprimento do piso nacional vigente, apenas se utilizou de publicações em rede social, para informar que revisou o salário de 36 professores de nível médio (em junho de 2020) e dos demais professores em meados de agosto deste mesmo ano. A luta não foi fácil, mas ficou o recado de que em direito não se mexe! 

Claro que a atitude de cumprir a lei é correta, que o piso do Magistério possui regulamentação federal, mas quando o seu cumprimento não acontece na data base, a negociação de retroativo e a sua diretriz de pagamento por consenso, é indispensável. Estamos acreditando que os professores (com graduação, Especialização, Mestrado e Doutorado) constataram proventos oriundos da folha complementar ao mês de julho de 2020, mas detalhadamente, não se sabe o que estar sendo retroagido no pagamento respectivo, e se os 36 professores de nível médio foram contemplados. Temos muito a fiscalizar! E o governo tem muito a esclarecer! Não é postura sensata de um governo, ficar arrogante por cumprir uma lei ou ficar agressivo, sempre que receber uma alerta pra cumprir o dever!

Também fica claro que o governo não tem recebido a Diretoria do SINDSPUJ, porque ainda não tem contraproposta para os servidores que não possuem piso nacional. Tamanho descumprimento de lei, até o momento, tem deixado injustamente, mais de 40 categorias sem a revisão salarial de direito, fato que indigna tanto este sindicato quanto os servidores em geral. 

Inclusive, o Ministério Público tem conhecimento da situação, visto que o SINDSPUJ fez a denúncia, e assim contamos com a intervenção deste órgão tão conceituado em favor dos direitos públicos na sua totalidade. Até que essa intervenção aconteça, medidas cabíveis vem sendo tomadas, desde fevereiro, mês da data base. 

Exigimos que o governo receba a Diretoria do SINDSPUJ para resolvermos o impasse! Somos o representante legítimo dos servidores públicos deste município!

A proposta de 10% no salário base da categoria é prova da nossa disponibilidade para o diálogo. Se a contraproposta for feita, já temos um planejamento para consultar a opinião dos servidores. 

Resta o governo tomar outra postura e se dignar a conceder o direito da categoria. Isso tem urgência! Até o final do mês em curso há tempo de sobra para o cumprimento do dever!

Firme na defesa dos direitos,

               DIRETORIA EXECUTIVA DO SINDSPUJ

A exatos 94 dias da eleição municipal, em 15 de novembro, em um cenário de uma provável disputa com apenas dois postulantes ao cargo, Antônio Nascimento (PT) lidera a corrida pela Prefeitura de Jaguarari com 54,71% das intenções de voto, contra 31,24% do atual prefeito, Everton Rocha (PSDB), na pesquisa estimulada. Indecisos (5,95%), brancos/nulos (4,13%), não souberam ou não responderam correspondem a 3,97%. Já na espontânea – na qual nenhum nome é apresentado ao entrevistado – Antônio Nascimento lidera com 29,26%, contra 21,49% de Everton Rocha. Anderson e Edson Almeida aparecem com 0,50%, cada, e Cristóvão Donato 0,17%. Não responderam ou não souberam representa 48,10%.

Na pesquisa estimulada, quando apresentados outros nomes, Antônio Nascimento também lidera com 45,62%, Everton Rocha vem logo atrás com 28,76%, Edson Almeida aparece com 5,62%, Cristóvão Donato 2,15%, Fabrício D’Agostino 1,32%, indecisos (10,25%), brancos/nulos (4,30%), não souberam ou não responderam somam 1,98%.

Quanto ao grau de rejeição, ao apresentar apenas dois pré-candidatos, a pesquisa mostra que Everton Rocha é rejeitado por 43,47%, enquanto Antônio Nascimento tem apenas 23,31% de rejeição. Indecisos 6,45%, brancos/nulos 4,13% e não souberam ou não responderam 22,64%.

Já quando apresentado vários nomes:

Everton Rocha aparece no topo com 34,71% de rejeição, seguido de Antônio Nascimento, com 15,21%, Fabrício D’Agostino aparece com 11,40%, Cristóvão Donato 5,45%, Edson Almeida 5,29%, indecisos 7,93%, brancos/nulos 4,96% e não souberam ou não responderam corresponde a 15,04%.

O levantamento foi feito pela COMPET Consultoria, Marketing, Pesquisa e Treinamentos.

Ao todo foram ouvidas 600 pessoas na Sede (Jaguarari), Flamengo, Pilar, Gameleira, Santa Rosa, Juacema, Jacunã, Catuni da Estrada, Lagoa das Antas, Macambira de Cima e Macambira de Baixo, nos dias 7, 8 e 9 de agosto. A margem de erro é de 4%, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

Vale lembrar que são levadas em conta as pré-candidaturas, já que ainda não houve as convenções que homologarão os nomes das diversas legendas. A pesquisa realizada pela COMPET foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BA-02221/2020, em 7 de agosto.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) segue combatendo os crimes ambientais na Bahia. Policiais de pronta resposta federal da Delegacia de Senhor do Bonfim (BA), combateram o transporte ilegal de produtos florestais e apreenderam 25,04 m³ de madeira nativa da mata atlântica. 

O flagrante ocorreu por volta das 13h30 desta segunda-feira (03) quando, durante fiscalização na altura do quilômetro 117 da BR-407, trecho do município de Senhor do Bonfim (BA), a equipe operacional abordou o veículo IVECO/Stralis, tracionando um semi-reboque carregado com madeira. 

Por tratar-se de transporte de madeira, os agentes federais exigiram a documentação específica desse tipo de carga que são a Nota Fiscal (NF), a Guia Florestal (GF) além, do Documento de Origem Florestal (DOF). 

Após as averiguações necessárias nos sistemas informatizados, foi detectado que os documentos apresentados da carga, continham informações divergentes em relação aos tipos de madeira autorizado para o transporte. 
No compartimento de carga, além de caibro, viga e vigota, foi encontrado perfis de pranchão, que não estavam descritos nos documentos apresentados que vai de encontro com a Instrução Normativa 21 de 2014 do IBAMA que preceitua em seu artigo 48, inciso V, que: O Documento de Origem Florestal será considerado inválido para todos os efeitos quando forem verificadas quaisquer das situações abaixo, entre outras, durante o transporte: V – apresentação do produto diferente do autorizado/declarado, observadas as definições do Anexo III desta Instrução Normativa. 

Estabelece, ainda, o parágrafo único deste artigo que: A divergência entre quaisquer informações da GF e o documento fiscal, e destes com a carga transportada, também sujeita os infratores às sanções previstas na Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, e Decreto nº 6.514, de 22 de julho de 2008. 

Diante disso, a empresa remetente e, portanto, responsável pelas informações contidas na nota fiscal, na Guia Florestal e pela madeira embarcada além da empresa destinatária da carga e do condutor do referido veículo irão responder pelo delito tipificado no Art.46 da Lei 9.605/98 por venderem e transportarem madeira sem licença válida. 

Por isso, foi lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência para o motorista e este assinou, também, o Termo de Compromisso se comprometendo a comparecer na audiência do Juizado Especial Criminal (JECRIM) para responder por suas condutas. 

Os veículos e a carga foram recolhidos no pátio da PRF e estão à disposição dos órgãos ambientais para os procedimentos administrativos.


Setor de comunicação PRF


Na data de 04/08/2020, por volta das 10h30, Policiais Civis da DT de Jaguarari com o apoio do SI da 19ª COORPIN, após Representação da Autoridade Policial da DT de Jaguarari, cumpriram Mandado de Prisão por infração ao art. 121, § 2º, VI do CP, considerando que no dia 29.07.2020, ceifou a vida da sua genitora Maria Aparecida da Silva, com aproximadamente 15 (quinze) golpes de arma branca, tipo faca peixeira. 

O preso foi encaminhada ao Conjunto Penal de Juazeiro, para cumprimento da pena, estando a disposição da Justiça.

Fonte: 19ª COORPIN SENHOR DO BONFIM/BA/DT DE JAGUARARI-BA

MARI themes

Tecnologia do Blogger.