Uauá: Página de “noticias” é processada por calúnia e difamação


A página de “noticias” Uauá em Foco que tem como um dos administradores o senhor Juliano Novaes, está sendo processada por injúria, calúnia e difamação por divulgar notícia falsa no Facebook. Os autores do processo são o prefeito de Uauá, Lindomar Dantas, e o secretário de Educação, Antônio Marcos Varjão. A indenização por danos morais pode chegar até R$ 40 mil.

A ação relata que, no dia 16 de maio de 2020, a página Uauá em Foco publicou “matéria” intitulada “Alunos fantasmas? Ou transporte “online” de estudantes?”, em que administrador acusa a gestão municipal de realizar o pagamento de quase R$ 500 mil de transporte escolar, em período que as aulas estão paralisadas devido à pandemia de coronavírus (Covid-19). Na publicação, a página ainda divulga um extrato de contrato retirado do Diário Oficial do Município.

O que acontece é que o extrato do contrato de nº 73/2020 se refere claramente à aquisição de um ônibus escolar para o município e não ao pagamento de eventuais serviços de transporte como afirma o administrador da página.

Diante da grave e falsa acusação, o prefeito Lindomar Dantas e o secretário Antônio Marcos moveram ação por danos morais contra o administrador de Uauá em Foco, por se utilizar da rede social para manchar a imagem dos agentes públicos, em atividade explícita de má fé, na qual se utiliza do pouco conhecimento técnico do público para propagar notícia falsa e contrária à realidade dos fatos.

O conteúdo da ação ainda destaca o relacionamento íntimo do administrador da Uauá em Foco com políticos do grupo de oposição aos autores do processo. De acordo com o processo, o administrador da página de Facebook demonstra abertamente predileções partidárias, com ações de promoção pessoal de pré-candidatos, fato que deverá ser intensificada mais com a proximidade do pleito eleitoral.

Sobre o caso, em nota, o prefeito Lindomar Dantas destacou que a liberdade de imprensa e o direito do livre exercício da comunicação em redes e meios sociais devem ser preservados e fortalecidos, de modo a inibir a prática irresponsável de quem se apoia em notícias falsas para vender factoides e enganar a população que precisa ser bem informada para fazer juízos de valor e tomar decisões sem a pressão de interesses políticos que ameaçam a municipalidade.

Fonte: Perfil Lindomar Dantas Facebook