TRABALHADORES DA REFORMA DAS ESCOLAS DE JAGUARARI DENUNCIAM ATRASO DE PAGAMENTOS. A OBRA CUSTARÁ QUASE 10 MILHÕES AOS CONTRIBUINTES

A polêmica obra de reforma das escolas municipais de Jaguarari atinge mais um ponto a ser investigado pela Câmara de Vereadores e também pela Justiça. Trabalhadores contratados para atuarem como pedreiros e ajudantes de pedreiros entraram em contato com a redação do Jaguarari Online denunciando que até a presente data não receberam pelos dias trabalhados e que, segundo nos informaram, não sabem quando receberão.

Esta obra é uma necessidade, haja vista a estrutura física das escolas estarem visivelmente comprometidas, no entanto o valor destinado a cada uma chamou a atenção dos vereadores Zé Galego e William Rogers, pois segundo eles, são valores absurdos, muito além da realidade, e por isso denunciaram o prefeito Everton Rocha e mais outros envolvidos a Polícia Federal e Civil, Ministério Público Federal e Estadual, Tribunal de Contas dos Municípios e Tribunal de Contas da União.

Uma fonte revelou que a denúncia do superfaturamento das obras das escolas tomou uma proporção tão grande que foi para o MPF em Brasília na 5ª CÂMARA - COMBATE À CORRUPÇÃO, 1ª CÂMARA - DIREITOS SOCIAIS E ATOS ADMINISTRATIVOS EM GERAL, SCI - SECRETARIA DE COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL, ou seja, o prefeito de Jaguarari pode está mais enrolado que fumo de corda.

Esta não é a primeira obra com suspeitas de superfaturamento e/ou com irregularidades, que foi alvo de denúncia, na gestão do prefeito Everton Rocha, é apenas mais uma que lesa pais e mães de famílias, sejam eles contratados para as obras ou não.

No geral, a obra da reforma das escolas está alçada em quase 10 milhões de reais, e tem reformas, como a escola de Outeiro com apenas uma sala, que custará quase 90 mil reais, e a reforma da escola Floriano Peixoto, quase 1 milhão de reais.