PREFEITO DE JAGUARARI PLANEJA FECHAR COMÉRCIO, MAIS UMA VEZ, APÓS 1 CASO DE CORONAVÍRUS SER CONFIRMADO EM TESTE RÁPIDO

A Prefeitura de Jaguarari divulgou nesta segunda-feira, 18, o terceiro caso de COVID-19, desta vez através de teste rápido, que apesar de aceito, o resultado não tem 100% de eficácia. Dois outros casos, em Pilar, haviam testado positivo através do LACEN. Ambos já foram considerados clinicamente curados.

De acordo com informações obtidas através de uma fonte ligada ao prefeito Everton Rocha, um novo Decreto será publicado de quarta (20/05) pra quinta-feira (21/05). De acordo com esta fonte, que aceitou conversar com a nossa equipe sob sigilo, Everton pretende fechar novamente o comércio local. Ainda segundo esta fonte, o gestor cogita, inclusive, decretar o fechamento das agências bancárias, lotéricas, correspondentes bancários e feira livre da sede. “Será uma espécie de lockdown, só que parcial”, disse.

Esta mesma fonte, falou ainda que o prefeito Everton Rocha não descarta a possibilidade de solicitar que a Polícia Militar prenda pessoas que sejam flagradas andando sem máscaras, limitar o funcionamento de comércios tidos como essenciais, proibir encontros familiares e desautorizar o serviço delivery de distribuidoras de bebidas alcoólicas.

“É a fome e a miséria batendo à porta de muitos pais e mães de famílias que tem como única fonte de renda o pouco que ainda vendemos. A feira da sede é a única oportunidade que tenho de levar o pão para meus filhos, e se o prefeito fechar, o prejuízo, ele vai pagar? Vai querer que uma família com 5, 6, 7, 9 pessoas passe um mês com aquela cestinha que ele deu?”, desabafou um dos contatos que fizemos e que sobrevive há anos da feira livre de Jaguarari, diante da possibilidade de o prefeito embargar sua fonte de sobrevivência.

A população precisa ser protegida, precisa se proteger, mas o poder público não pode ir aos extremos se não garantir que as pessoas sejam assistidas, não enganadas, como acontece em Jaguarari e diversas outras cidades do país. O gestor não pode se postar como um ditador com o povo, muito menos decretar que famílias se trancafiem em suas casas, com fome e desamparadas.

As ações de enfrentamento ao Coronavírus precisam de transparência. O Ministério Público recomendou, vereadores solicitaram o cumprimento, mas ser transparente com o uso do dinheiro público não tem sido o forte desta gestão.