COM MAIS DE 22 MILHÕES ARRECADADOS PREFEITURA DE JAGUARARI NEGA PEIXE E DISTRIBUI MINI CESTAS BÁSICAS

A mesquinhez da administração do prefeito de Jaguarari ultrapassa toda e qualquer previsão catastrófica para um gestor falastrão, que chegou ao poder vendendo uma imagem de homem de bom coração, que governaria para os mais humildes, mais necessitados.

Não bastasse a crise provocada pelo novo Coronavírus, a população jaguarariense, em especial aquela abandonada pelo poder público, em seu momento de maior fragilidade foi descartada pela gestão municipal. O que tinha amparo legal, para receber o tradicional peixe da Semana Santa, foi transformado em uma mini cesta básica de pouco mais de R$ 50,00, onde grande parte das famílias mais necessitadas ficaram sem receber, e tudo, claro, diante do silêncio aterrorizante do Legislativo, que até a publicação desta matéria mantém-se calado, o que leva a entender que comunga com as atrocidades cometidas contra o município.

Mas o que esperar de uma administração, que em 104 dias do corrente ano já recebeu R$ 22.402.709,54 (vinte e dois milhões, quatrocentos e dois mil, setecentos e nove reais e cinquenta e quatro centavos), fora outras receitas não somadas aqui?

Falta de dinheiro não há nesta Prefeitura, desde janeiro de 2017 até hoje, 13 de abril de 2020, já foram contabilizados, apenas dos repasses dos governos estadual e federal a soma de R$ 259.208.889,73 (duzentos e cinquenta e nove milhões, duzentos e oito mil, oitocentos e oitenta e nove reais e setenta e três centavos).

Observe os valores de 2020:
Janeiro: R$6.105.419,27
Fevereiro: R$ 7.856.189,20
Março: R$ 6.288.784,17
Abril: R$ 2.152.316,9