Confira as principais reclamações e denúncias de moradores contra a Prefeitura de Jaguarari

CATUNI DA ESTRADA

◄ Moradores denunciam que o abastecimento de água não atende todas as ruas e que o operador do sistema beneficia, por suposto recebimento de vantagens, para beneficiar determinadas ruas.

◄ Moradores denunciam estragos e prejuízos causados por animais soltos nas ruas da comunidade, e que os donos contam com a ineficiência da Prefeitura.

◄ Família denuncia que ônibus da tarde teria deixado propositadamente um menor de apenas 13 anos, aqui na sede, causando prejuízos à família que teve que gastar para vim buscar o menor, além dos riscos que este foi exposto.

◄ Estudantes denunciam que que ônibus escolar, que também transporta alunos de Olhos D'Água, anda com superlotação e faz o transporte de passageiros, deixando os reais beneficiários do serviço de pé, fora os riscos de acidentes.

JUACEMA E CATUABA

◄ Estudantes denunciam que o transporte está superlotado, desconfortável e colocando em risco as suas vidas. O referido ônibus parte de Pilar e vem "catando" alunos até o povoado de Catuaba, causando a superlotação.

JACUNÃ

Alunos denunciam que o transporte escolar que atende a comunidade, e também outras, está superlotado e pondo suas vidas em risco. Dizem que reclamam com o motorista, que retruca mandando que eles procurem a Prefeitura.

DIOGO

◄ Mães denunciam o descaso na Escola local e também com o transporte. Segundo elas, falta merenda escolar e o transporte é precário, caindo aos pedaços, e que o setor de transporte tem conhecimento, mas finge não saber de nada.

BRUTEIRO E IPUEIRA GRANDE

 Pais e mães estão preparando um abaixo-assinado para protocolarem no Ministério Público e Conselho Tutelar denunciando o descaso com os alunos das referidas comunidades. Segundo fomos informados, desde que iniciou o ano letivo 2020, alunos das duas comunidades, matriculados em escolas do Distrito de Santa Rosa de Lima, não puderam ir as aulas por falta de transporte.

Entramos em contato com o coordenador do transporte no município, o qual disse que averiguaria a situação e daria um retorno, porém até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta chegou.

Falamos, via whatsApp com a secretária de educação, a qual, ironicamente, respondeu que não tinha recebido nenhuma reclamação.