Habeas Corpus suspende em Jaguarari júri de agricultor acusado de matar servidora pública no Catuni


O esperado júri popular em Jaguarari, do agricultor, José Raimundo Alves da Silva, o Lolozinho, acusado de matar com requintes de crueldade a servidora pública, Sirleide de Souza Araújo, foi suspenso por decisão proferida no Habeas Corpus 800126-98.2020.8.05.0000. O júri popular estava marcado para acontecer nesta quinta-feira, 23 de janeiro.

Com a suspensão do julgamento popular, nova data somente será marcada após deliberação sobre o julgamento definitivo do pedido de desaforamento. Ou seja, a defesa de Lolozinho, pleiteia que o júri seja levado para outra cidade e que não aconteça em Jaguarari.

 O crime chocou à população. Em 31 de agosto de 2017, Lolozinho foi até a casa da Vítima. Na residência pediu para que Sirleide, imprimisse um documento para pagamento, e quando ela deu às costas, foi golpeada com uma muleta. Desacordada, a servidora pública ainda foi abusada sexualmente e seu corpo até hoje não foi localizado.

Despacho cancelando a sessão plenária foi assinado pela juíza da vara crime Maria Luiza Nogueira Cavalcanti.


Blog do Walterley Kuhin