RELATÓRIO DA CONTROLADORIA INTERNA DA PREFEITURA DE JAGUARARI APONTA “MILAGRES” PRATICADOS PELA GESTÃO MUNICIPAL


O Controlador da prefeitura de Jaguarari, em seu relatório referente ao mês de setembro aponta quedas imensas em despesas praticadas pela gestão municipal e chama a atenção pela forma milagrosa em que tudo mudou de um mês para o outro.

Segundo relatório do mês de agosto a administração do prefeito Everton Rocha teria gastado R$ 573.150,00 (quinhentos e setenta e três mil, cento e cinquenta reais) apenas com combustíveis, mas de forma extremamente inexplicável, o consumo caiu nos trinta dias seguintes em mais de 53%, ou seja, passando para R$ 266.427,83 (duzentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e vinte e sete reais e oitenta e três centavos), sendo que os meses de agosto e setembro tiveram 21 dias úteis, cada e o município aparentemente funcionou da mesma forma nos meses em tela.
Qual a razão para uma redução tão brusca de consumo de combustível?
Ainda em seu relatório, o controlador aponta uma redução de R$ 282.721,31 (duzentos e oitenta e dois mil, setecentos e vinte e um reais e trinta e um centavos) com gasto de pagamentos servidores, em relação a agosto, pelo simples fato de ter apenas 6 (seis) funcionários a menos. Quanto ganhavam estes seis servidores?

 Um outro dado “milagroso” ou equivocado, refere-se ao índice, pois em agosto o controlador aponta-o em 68,14% e em setembro este cai para apenas 18,14%. Esta queda seria apenas pela redução de seis funcionários?