O que fazer pra ter um salário de quase 10 mil reais e “trabalhar” a distância? Pergunte a Lucas Cedraz!

O que você acharia de receber um salário de quase 10 mil reais sem ter que bater ponto, nem cumprir carga horária? O emprego é em Brasília, mas você não precisará ir la, pode morar onde quiser, e trabalhar como quiser. Pois é, conheça o TAD – Trabalho a distância (não é piada caro leitor, é isso mesmo, TAD). Já ouviu falar? Certamente não… Hoje o Vereador Tiago Saldanha usou o plenário da Câmara de Vereadores de Piritiba para apresentar documentos que comprovam que Lucas Cedraz, filho do ex-prefeito Ivan Cedraz, tinha esse “emprego dos sonhos”, podemos assim chamar.
Leia alguns trechos do pronunciamento do Vereador Tiago:
“… e algumas pessoas perguntavam o que é que Lucas faz da vida. Tá aqui o contracheque, assessor parlamentar… recebeu até R$9.919,00 (nove mil, novecentos e dezenove reais) de salário…”
“…usava a rádio, o povo achando que era um menino bom…”
“…recebia diretamente como secretário parlamentar, e faz um programa de rádio para o povo de Piritiba ‘menino que está procurando o bem da nossa cidade’…”
“…recebendo como funcionário parlamentar e trabalhando como rádio…”
Nós do Blog Chapada Urgente resolvemos buscar informações detalhadas acerca destes fatos narrados pelo Vereador Tiago, tivemos acesso a publicação do Diário Oficial da União com a nomeação de Lucas Cedraz para o cargo de Secretário Parlamentar no gabinete do Deputado Bebeto, no Quadro de Pessoal da Câmara dos Deputados. Confira a referida publicação:


Tivemos acesso também aos contracheques de todo o período de “trabalho” de Lucas Cedraz na Câmara dos Deputados em Brasília. Confira o contracheque com os R$9.919,65 citados pelo Vereador Tiago Saldanha:

Observem que esses dados são públicos, qualquer pessoa tem o direito ao acesso à essas informações. Você quer conferir essas informações? Acesse https://www2.camara.leg.br/transpnet/consulta e digite o nome de Lucas Lima Cedraz, você vai ter acesso a todos os demonstrativos de salário dele, mês a mês.
É isso aí, não adianta ficar aborrecido, ninguém está invadido a vida particular de ninguém, esse cargo era em um órgão público, e por isso as informações são públicas.
Cabe um questionamento diante dessas informações, afinal o próprio Lucas Cedraz juntamente com muitos membros do seu grupo político sempre afirmam que “perguntar não ofende”. E é isso mesmo! Quando se refere à administração da coisa pública, ao zelo com o dinheiro público, aos princípios que regem a coisa pública, tudo deve ser deixado as claras. E por se tratar de um cargo público nos cabe perguntar:
  • Lucas Cedraz trabalhava de fato no gabinete do Deputado Bebeto em Brasília? Ele poderia provar que reunia as condições necessárias para a execução desta função? “Perguntar não ofende…”
  • Teria alguém que possa afirmar de forma honesta que já tinha ouvido falar que Lucas Cedraz realmente trabalhou em Brasília no gabinete do Deputado Bebeto? “Perguntar não ofende…”
  • Não seria essa nomeação de Lucas Cedraz, uma forma do Deputado agradecer a ao ex-Prefeito Ivan Cedraz pelo apoio(votos) que recebeu em Piritiba quando foi candidato? Seria uma troca de favores? “Perguntar não ofende…”
  • É moral essa nomeação? Não lhe causa estranheza ver um contracheque tão gordo quanto este, diante de um país como o Brasil, com um povo tão sofrido? São milhares de desempregados em nosso país, como justificar um salário desse? “Perguntar não ofende…”
  • Sabendo dessas informações, você seria capaz de acreditar mais uma vez nos supostos ideais de amor a Piritiba, no choro, no soluço, nos sonhos mirabolantes, tão presentes nos discursos desses políticos foram capazes de pedir um voto para o Deputado Bebeto afirmando que queriam apenas o melhor pra Piritiba? “Perguntar não ofende…”
Em uma publicação no Facebook, Lucas Cedraz compartilhou uma foto do Deputado Bebeto, e escreveu uma legenda que não condiz com este fato revelado pelo Vereador Tiago. Lucas afirma que se orgulha do Deputado Bebeto pela “atenção a nossa cidade e carinho a nossa gente”. Que carinho bacana, um cargo desse é realmente digno de toda gratidão do mundo. Veja e tire as suas conclusões:


Esse caso revelado hoje pelo Vereador Tiago Saldanha, nos faz relembrar um cargo que é famoso companheiro de muitos políticos, o cargo dos funcionários fantasmas. O que os especialistas em administração pública dizem a respeito dos chamados funcionários fantasmas? Veja um trecho de uma publicação do site jus.com.br:
“A existência dos assim denominados “funcionários fantasmas” constitui prática perniciosa da máquina pública e fere diversos princípios constitucionais de observância obrigatória para toda a Administração Pública, tais como: a moralidade administrativa, a eficiência, a impessoalidade, a finalidade administrativa e o da eficiência.
Funcionário fantasma é aquela pessoa nomeada para um cargo público que jamais desempenha as atribuições que lhe cabem. Ou seja, recebe sem trabalhar, se enriquece ilicitamente à custa do erário público e do suor do contribuinte, na maioria das vezes com remunerações muito superiores à da maioria da população brasileira, que não conta com o denominado “padrinho” ou “pistolão”. Trata-se de experiência corriqueira no Estado brasileiro totalmente reprovável, tanto do ponto de vista da autoridade que nomeia quanto da pessoa que aceita ser favorecido por tal ilicitude.”
Cabe citar novamente este trecho: Funcionário fantasma é aquela pessoa nomeada para um cargo público que jamais desempenha as atribuições que lhe cabem. Ou seja, recebe sem trabalhar, se enriquece ilicitamente à custa do erário público e do suor do contribuinte, na maioria das vezes com remunerações muito superiores à da maioria da população brasileira, que não conta com o denominado “padrinho” ou “pistolão”.
Veremos as cenas dos próximos capítulos dessa história. Aguardem…
Por Ricardo Patrese – Redação do Blog Chapada Urgente