EM CONFUSÃO NA SAÍDA DE UMA FESTA TESOUREIRO DA PREFEITURA DE JAGUARARI FURA CIDADÃO E VAI PARAR NA DELEGACIA

Segundo informações obtidas com exclusividade por nossa equipe, por volta das 2h10min da madrugada do último sábado (16/11/2019), na saída de uma festa, o tesoureiro da prefeitura de Jaguarari, Flávio Amorim de Vasconcellos, feriu com um objeto não identificado, a perna de Wanderson Gonçalves. Uma fonte que pediu para preservá-la disse que tudo começou quando Flávio teria saído de seu carro e ido até o carro de Wanderson com xingamentos e ofensas, após as provocações teria sido iniciada uma confusão entre os dois e Flávio teria desferido um golpe contra a vítima, causando um corte profundo na perna. 

Após a lesão corporal provocada em Wanderson, segundo uma fonte, Flávio teria se evadido do local, sendo alcançado próximo a rodoviária. 

Uma testemunha disse a nossa equipe que no momento da suposta fuga, Flávio teria zombado de Wanderson ao dizer: "você é grande, mas não é dois, furei mesmo 'pae'", uma gíria muito usada na capital do estado, Salvador.

Já no hospital, vítima e agressor foram conduzidos à Delegacia Territorial de Senhor do Bonfim onde foi lavrado o TCO - Termo Circunstanciado.

Conforme apuramos, Flávio Amorim de Vasconcelos já teria se envolvido em várias outras confusões, uma delas, segundo fomos informados, ele teria ameaçado o filho de um ex-comerciante de Jaguarari.

Em contato com Flávio Vasconcellos, este alega ter ido até Wanderson pedir para que ele tirasse seu carro do meio, pois estaria atrapalhando a saída dele e de outros veículos da festa. Sobre a perfuração na perna de Wanderson, disse ter agido em legítima defesa, que teria pego um chaveiro e apontado para Wanderson não evitar alguma agressão física e que Wanderson ao chutá-lo teria se ferido, não sendo ele [Flávio] o culpado. Flávio ainda diz que além dele, sua namorada e amigos teriam sido agredidos por Wanderson e amigos, "uns 10", diz ele.

Questionado sobre pessoas ligadas a ele pela administração municipal falarem, em sigilo, à nossa reportagem, sobre a facilidade que ele [Flávio Vasconcellos] tem em arrumar confusões na cidade, este respondeu que "eu creio que seja pelo fato das pessoas serem um pouco desocupadas em Jaguarari; na administração também tem muita gente desocupada, que gosta de ficar de picuinha, falando bobagens sem ter o que fazer". E completou dizendo que as situações que tiveram com ele [três], foram situações isoladas e que em nenhuma delas lhe foi tirada a sua razão.

Nós entramos também em contato com Wanderson, que teve a perna perfurada por arma branca como, segundo ele, foi mencionado no laudo médico; diz ser vítima de Flávio, o qual foi até seu carro de forma desrespeitosa, ofensiva e agressiva com diversos xingamentos alegando que passaria por cima de quem estivesse pela frente. Wanderson também afirma que só parou seu carro por conta do fluxo de pessoas e veículos à sua frente e que jamais pararia com objetivo de tumultuar o ambiente, como é de costume de Flávio. Alega também que só entrou em luta corporal com Flávio por ter sido atacado verbalmente e fisicamente, diz ainda que sempre sai com seus amigos (as) para se divertir, mas jamais para arrumar confusão. Wanderson afirma ser inverídica a alegação de Flávio sobre agressões a sua namorada e amigos, muito menos que seus amigos tenham agredido Flávio.

Foto: Portal Jaguarari