Direção da Escola Municipal João Ferreira Matos é apontada como preconceituosa. Convites a servidores foram encontrados no lixo.

Um fato lamentável chegou até a imprensa através de uma denúncia de suposta discriminação praticada pela direção de uma escola da rede municipal de ensino de Jaguarari. De acordo com a denúncia que chegou à nossa redação, os convites que deveriam ter sido entregues aos funcionários públicos da referida escola, para participar de uma homenagem ao dia do servidor público não teria chegado a estes, porque foram jogados na lixo, de acordo com uma fonte que pediu para não ter a identidade revelada.

A mensagem de revolta deixa claro que o clima no ambiente de trabalho não é dos melhores na escola que não tem bons resultados nos índices de aprendizado medidos pelo IDEB - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.

Uma outra fonte disse ao Jornal da rádio TOP FM que a direção da escola João de Matos, escola que teria praticado ato de preconceito, segundo a denúncia, nega até mesmo um simples biscoito de água e sal as merendeiras e demais servidores de serviços gerais, segundo ainda esta outra fonte, a direção maltrata e humilha o tempo todo a equipe de merendeiras e auxiliares de serviços gerais.

a seguir a denúncia que chegou ao nosso blog e também WhatsApp:
 
"Venho através deste informar a todos a atitude vergonhosa e descabida do grupo gestor da escola municipal João Ferreira matos juntamente com alguns professores, onde realizaram uma festa que seria em homenagem ao dia do funcionário público no dia 26/11, excluindo de forma desumana e preconceituosa os funcionários de serviços gerais. Os mesmos ficaram perplexos ao encontrarem seus convites jogados na lata do lixo. Atitudes como essas são inaceitáveis, pois ferem a dignidade humana. Torna-se contraditório quando se fala em educação de qualidade e uma cidade para todos."

"Diretora lá não deixa os serviços gerais comer um biscoito daqueles de sal."
"São humilhados."
"A todo tempo."
"Lamentável."

Aguardamos o posicionamento da direção da Escola Municipal João Ferreira de Matos e também da Secretaria Municipal de Educação sobre estes fatos repugnantes.