CÂMARA DE JAGUARARI JULGARÁ AS CONTAS DO PREFEITO EVERTON ROCHA, REFERENTES A 2017 NESTA QUINTA-FEIRA, 7

A Câmara de Jaguarari se reunirá nesta quinta-feira, 7 de novembro, em Sessão Ordinária para avaliar a julgar a prestação de contas do exercício financeiro de 2017 da administração do prefeito Everton Rocha (PSDB). Inicialmente as contas foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios e depois de várias indas e vindas e pedidos de reconsideração, o órgão reconsiderou sua decisão e alterou o status "rejeitadas" para "aprovadas com ressalvas", cabendo agora aos legisladores e fiscais do povo, os vereadores, avaliarem politicamente se as contas condizem com os serviços prestados à população jaguarariense.

Salienta-se que, nestas contas estão as possíveis irregularidades apontadas pelo Ministério Público, motivo pelo qual o gestor foi afastado em abril de 2018, também estão as possíveis irregularidades apontadas na denúncia que ensejou ao primeiro processo de cassação, que envolveu a contratação e substituição do veículo montana por uma doblô.

Ainda faz parte destas contas a contratação a peso de ouro da cooperativa clandestina que cuidou da saúde municipal no ano de 2017, além da empresa de lixo e transporte escolar, dentre outras.

O julgamento poderá não contar com a presença do vereador José Narciso (Budé), pois este apresentou atestado médico de 30 dias.

Nas redes sociais o tom da população subiu contra a possível aprovação destas que podem ser consideradas umas das mais absurdas prestações de contas já vistas na história do município.

Partidários do atual prefeito comentam nos grupos de redes sociais que o prefeito Everton Rocha conta com 7 vereadores favoráveis à manutenção do parecer do TCM, que é técnico, porém, como costumam justificar em seus votos referentes à matéria em tela, o voto será, desta vez, técnico ou político?

Serão levados em conta todos os desserviços prestados à população jaguarariense ou o voto de conveniência?