Jovens rurais da Bahia participam de Intercâmbios de Saberes nos Semiáridos da América Latina

Jovens Agentes Comunitários Rurais (ACRs) participaram, no período de 22 a 26/07, da caravana que levou cerca de 100 jovens do Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai, Nicarágua e El Salvador, para conhecerem experiências de agroecologia e convivência com o Semiárido nos sertões de Pernambuco e da Paraíba.

O III Intercâmbios de Saberes nos Semiáridos da América Latina tem como tema “Juventude e Agroecologia” e reúne as juventudes apoiadas, em sua maioria, por projetos do Fundo Internacional Agrícola (Fida). Os dois jovens, Leonardo Cruz e Lucas Castro, que participaram do intercâmbio são beneficiários do Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), fruto do acordo de empréstimo entre o governo do Estado e o Fida.

O evento teve início no município de Caruaru (PE), onde os jovens foram acolhidos no santuário das comunidades, onde houve reflexões sobre conhecimentos locais, cultura, agroecologia e agricultura familiar. Foi em Pernambuco, que eles visitaram a experiência de Gildo, jovem multiplicador de agroecologia, que vive com a família na zona rural da pequena Jataúba e faz o cultivo de horta, mantém um sistema agroflorestal, e garante água por meio de tecnologias como bioágua e cisternas de consumo e de produção. De lá, a caravana partiu para a Paraíba e, na cidade de Caraúbas, os jovens conheceram a propriedade do jovem José Raul, onde conferiram o manejo de criações e dessanilizadores, além de manejo para preservação da Caatinga.

“Eu fiz recentemente um curso em agroecologia e meu sonho era visitar uma agroflorestal, realizei esse sonho na visita à propriedade de Gildo. Já na propriedade de Raul, o que achei mais interessante foi o dessalinizador com uso de energia solar. Essas tecnologias vêm sendo adaptadas para melhor viver aqui no Nordeste, estamos vendo que aqui no Semiárido pode sim, viver com qualidade. Este intercâmbio está sendo uma experiência vivida pra gente buscar novos conhecimentos e poder levar para as nossas comunidades que precisam de mais força para lutarmos por um desenvolvimento sustentável”, ressaltou o jovem Lucas, da comunidade Deus me Leve, município de Casa Nova.

A intenção das visitas, segundo informações do Semear, umas das organizações realizadoras, é fazer com que as experiências que serão visitadas possam servir de exemplo, tanto dentro como fora do Brasil. Em cada visita, cada prática identificada será conferida em detalhes pelos participantes, eliminando dúvidas e gerando informações que possam ser replicadas em suas regiões.

Para Leonardo, jovem agricultor da comunidade de Borda da Mata, em Campo Formoso, o intercâmbio ajudou-o a ter novas perspectivas de produção no campo. “A avaliação do intercâmbio é muito positiva, porque possibilitou a troca de saberes; conhecer a realidade de outros países e de outras regiões, pois nem todas as realidades são iguais. Pude aprender muito, inclusive a experiência de Pernambuco me tocou porque o agricultor consegue ter uma produção altíssima num espaço pequeno, comparado à nossa realidade que a área é muito grande e não produz tanto. A troca de experiencias é inexplicável”, destacou.


Elka Macêdo
Assessoria de comunicação Pró-Semiárido
DRT-BA 4280
(87) 9 9961-9414