Servidores da limpeza pública são expostos a serviço sem EPI's e mostrados como "escravos da gestão" de Jaguarari

A limpeza pública é primordial numa sociedade civilizada, que paga seus impostos, mas a administração pública realizar este serviço, expondo as pessoas, que em sua maioria são contratadas em regime quinzenal dividindo um selário mínimo, e pior de tudo: colocar a saúde em risco destes pais e mães de família que se submetem a este regime, por pura falta de oportunidade, onde acabam aceitando trabalhar sem nenhuma proteção contra os raios solares, sem luvas, sem máscaras, botas e outros equipamentos obrigatórios e ainda a gestão pública, por meio de um determinado secretário posar para fotos expondo todas as vísceras da irresponsabilidade e insensibilidade com os riscos aos quais estão submetidos estas pessoas, é zombar, tripudiar das necessidades de um povo sofrido, humilhado e também, dizer ao poder legislativo e judiciário que pouco estão se importando com possíveis investidas.
Até onde a administração de Jaguarari, "uma cidade para todas" vai realizar seu trabalho sem ferir a dignidade das pessoas?