Onde foram parar os R$ 165.435.551,88 que Jaguarari recebeu em 2017 e 2018? Na saúde? Na Educação? Na geração de empregos? Nas obras, quais?


O município de Jaguarari, entre 01/01/2017 e 31/12/2018 recebeu ao todo, a quantia de R$ 165.435.551,88 (CENTO E SESSENTA E CINCO MILHÕES, quatrocentos e trinta e cinco mil, quinhentos e cinquenta e um reais e oitenta e oito centavos).

De 1° de janeiro de 2017 a 03 de abril de 2018, o prefeito Everton Rocha administrou o valor de: R$ 114.094.641,36 (CENTO E QUATORZE MILHÕES, noventa e quatro mil e trinta e seis centavos).

De 4 de abril de 2018, a 31 de outubro a prefeitura ficou sob a responsabilidade de Fabrício D’Agostino e o valor arrecadado foi: R$ 36.806.659,07 (TRINTA E SEIS MILHÕES, oitocentos e seis reais, seiscentos e cinquenta e nove reais e sete centavos).

De 1º a 25 de novembro, Everton Rocha retorna ao cargo e nestes 25 dias a prefeitura recebeu o valor de: R$ 3.463.555,92 (TRÊS MILHÕES, quatrocentos e sessenta e três mil, quinhentos e cinquenta e cinco reais e noventa e dois centavos).

De 26 de novembro a 6 de dezembro, reassume a prefeitura o prefeito Fabrício D’Agostino com o orçamento de R$ 2.253.503,92 (DOIS MILHÕES, duzentos e cinquenta e três mil, quinhentos e três reais e noventa e dois centavos).

A partir do dia 7 até hoje, 31 de dezembro, as contas da prefeitura voltaram a ficar sob a tutela do prefeito Everton Rocha, e caiu nos cofres a quantia de R$ 8.817.191,61 (OITO MILHÕES, oitocentos e dezessete mil, cento e noventa e um reais e sessenta e um centavos).

Foi muito, muito dinheiro e a qualidade dos serviços em saúde, educação, geração e emprego e renda, obras públicas, dentre outros, onde estão?

Se levarmos em conta, que, até hoje Everton Rocha ficou 507 dias, ou seja, 1 ano, quatro meses e 27 dias na cadeira de prefeito, a soma de todos os valores, segundo o site do Banco do Brasil, chega a R$ 126.375.388,89 (CENTO E VINTE E SEIS MILHÕES, trezentos e setenta e cinco mil, trezentos e oitenta e oito reais e oitenta e nove centavos), o que equivale ao valor de R$ 249.261,12 por dia de sua administração.

Já Fabrício D’Agostino ficou como prefeito por 221 dias, ou seja, 7 meses e 11 dias e geriu a quantia de R$ 39.060.162,29 (TRINTA E NOVE MILHÕES, sessenta mil, cento e sessenta e dois reais e vinte e nove centavos), valor que, em média representa R$ 176.742,81 por dia.

No mesmo período de 2017, ou seja, de 4 de abril a 31 de outubro e de 26 de novembro a 6 de dezembro, quando o prefeito era Everton Rocha, a prefeitura recebeu a quantia de R$ 40.375.847,51 (QUARENTA MILHÕES, trezentos e setenta e cinco mil, oitocentos e quarenta e setes reais e cinquenta e um centavos); este valor, se comparado ao mesmo período em que Fabrício D’Agostino esteve no cargo, é R$ 1.315.685,22 (UM MILHÃO, trezentos e quinze mil, seiscentos e oitenta e cinco reais e vinte e dois centavos) SUPERIOR, sem contar o aumento do salário mínimo e inflação.

Aí perguntamos:

POR QUE O POVO DE JAGUARARI BRIGA TANTO POR POLÍTICOS, QUANDO NA VERDADE DEVERIAM BRIGAR PARA QUE ELES APLICASSEM O DINHEIRO PÚBLICO EM BENEFÍCIO DO MUNICÍPIO?

Fonte: Banco do Brasil