Fortes chuvas forçam prefeito de Jaguarari a adiar festa do opróbrio


Em meio ao conflito jurídico e político que o município de Jaguarari atravessa, onde a população vive um momento crítico, com o poder executivo passando das mãos do prefeito para o vice e vice-versa, uma decisão liminar reconduziu novamente o prefeito Everton Rocha (PSDB) à cadeira mais cobiçada do município. No entanto, ao contrário do que o bom senso e a precaução espera de um bom líder, Rocha anunciou uma festa intitulada “Respeita a escolha do povo”, e bem ao lado da sua residência.

Assim que o anúncio caiu oficialmente na redes sociais, as críticas de pessoas de todo o município foram imediatas. Em sua maioria, apontavam a festa como uma afronta aos que não aceitam ou não aprovam o retorno do gestor, que segue com diversos procedimentos investigatórios feitos pelo Ministério Público e com a indefinição da Ação Civil Pública – ACP, que o acusa de superfaturar atrações do São João 2017 e sonegar imposto.

Vários aliados e simpatizantes mais cautelosos do então prefeito, em conversa privada com a nossa produção, mostraram-se surpresos com a atitude imprudente de um prefeito que está no poder com uma frágil decisão liminar. Na opinião destes, o momento não é de festa, é de unir novamente a população que anda em pé de guerra umas com as outras, onde recentemente chegaram ao extremo de agredirem verbal e moralmente a Juíza da Comarca local.

Por sorte as fortes chuvas impediram que mais uma vez o povo jaguarariense corresse o risco de um confronto, desta vez físico, e forçou o adiamento do opróbrio, o qual espera-se não haver uma nova data.