Só faltava essa: prefeitura de Jaguarari impede empresa de realizar pagamento do transporte escolar

A prefeitura de Jaguarari, na administração do prefeito Everton Rocha tomou uma atitude nesta terça-feira, 11 de novembro que está dando o que falar. Após ter retornar ao cargo em 26 do corrente mês, o vice-prefeito Fabrício D’Agostino providenciou a realização do pagamento à empresa responsável pelo transporte escolar, no mês de outubro, o qual o Everton Rocha não realizou o pagamento no período em que retornou ao cargo (01 a 25/11), mas o que ninguém imaginava, aconteceu.

O prefeito Everton Rocha, ao retornar novamente ao cargo, no último dia 6, noticiou a empresa SAFIRA a abster-se de efetuar o pagamento aos proprietários dos transporte escolar, que transportaram os estudantes do município na administração do seu inimigo político.

Uma atitude desta, por mais que embasada na suposta legalidade, vem causando revolta à população, pois fica a nítida impressão que tudo não passa de um plano de perseguição política aos motoristas que prestaram serviços durante a sua ausência.

Será se o prefeito e seu jurídico não possuem bom senso? Não possuem consciência que estes proprietários já estão sem ter o que fazer com as dívidas nos postos de combustíveis, contraídas no período em que estava por receber? É desta maneira que “o prefeito do pão”, como dizem as pessoas pelas ruas da cidade, quer contribuir para o desenvolvimento do município, o progresso da cidade, que ele diz que ama?

Por que punir justamente o lado mais pobre prefeito Everton Rocha? Se houve falhas no processo licitatório tem que punir quem o fez com supostos vícios, não os pais e mães de famílias!

Qual o interesse em impedir os pagamentos e reaver este valor às contas da prefeitura? Tem algo por trás de tudo isso? Seria vingança, perseguição política?

E agora, como fica a situação dos proprietários e motoristas?