ACIAJ emite nota de esclarecimento em resposta a ampla repercussão negativa provocada pela fala do prefeito a empresário (s) do município

NOTA DE ESCLARECIMENTO A POPULAÇÃO DE JAGUARARI

Calar, não é compactuar...

Não perpassa a ideia de que a população espere que a Associação Comercial Industrial e Agrícola de Jaguarari (ACIAJ) se posicione com tal falatório. Temos 35 anos que atuamos nessa cidade e tudo sempre foi vivido com transparência e decência.

Somos neutros na dança das cadeiras, até porque não somos nós quem soltamos a música para manter essa brincadeira imoral de busca pelo se manter ou voltar ao poder.

Estamos sendo provocados a nos posicionar. Não há uma torcida de nossa parte e nossos sócios não têm como atuação tomar partido.

A ACIAJ se detém a gerir um pequeno grupo com 57 associados que se apreende, ao real papel do comércio em um município que tem passado por um momento um tanto quanto conturbado. Enquanto a desordem impera, por não sermos responsáveis por tal quadro, nem tão pouco, sermos quem poderá solucionar de uma vez por todas essa “baderna temporária”, vamos atuando com o que nos cabe e que aqui trazemos ao conhecimento quem interessar possa: - Mentora da Instalação e retorno da Agência do Banco do Brasil; Impedindo da venda da folha de pagamento, por diversas vezes, para Senhor do Bonfim; Destituiu a instalação da tacha TIP (Tacha de iluminação Pública); Busca pelo vide monitoramento na cidade de Jaguarari; Parceira do SEBRAE e Banco do Nordeste trazendo cursos e incentivo a linhas de crédito; Entre outros...

A associação está aberta a um diálogo que nos leve a entender a quem, eram direcionadas as trocas de farpas. É hora de darmos as mãos para nos fazer mais fortes e fraternos e não usar as mãos para empurrar quem está pela frente.

O município está desacreditado e nós munícipes, já não sabemos mais quando cada fala pautada em redes sociais está lutando por um bem comum, está tentando atingir a alguém especificamente ou que realmente seja com intuito de dizer de que lado está.

A ACIAJ é um órgão organizado e que não pode ser agora indagada sobre o futuro do município. Nosso silêncio só é ensurdecedor somente aos que esperam de nós uma declaração partidária e assim sendo, manteremos a ética que nos cabe e que nos é permitida por direito.

Quem nos dá a certeza de que as pedras atiradas tenham como alvo algum dos nossos 57 sócios? Pode muito bem ter sido somente para tentar desviar a culpa a quem realmente cabe a esse caos. Os adjetivos hora pronunciados e direcionados a empresários do município atinge até quem fala, ouve, aplaude ou torce por um direito a réplica.

Não vamos nos ater ao dito quando o que vale são os feitos. E aqui já demostramos que a ACIAJ está atuante em prol do município. Não estamos entrando na defesa ou do ataque porque sabemos muito bem que não há cadeira para a Associação nessa dança e sim a tentativa de puxar o tapete ou até tentar jogar a sujeira para debaixo do mesmo.

Pedimos então que o Gestor Municipal se retrate reavaliando suas colocações e pré-disponha a apresentar a seu planejamento para atuar como parceiro de nosso comércio e que não faça colocações que deixem o povo fazer pré-julgamentos sem saber a quem está se referindo verdadeiramente com o intuito de conseguir respostas, mas que use do seu foro privilegiado para dialogar com os nossos sócios para que tudo seja esclarecido com a maior brevidade.

Nosso desígnio é manter a ordem e alardar palavras e ações que gerem paz entre todos os que habitam nossa Jaguarari.

Que esses dizeres sejam recebidos pela sociedade como um desabafo partilhado - sem desafeto - dito por cada um daqueles que fazem a Associação Comercial Industrial e Agrícola de Jaguarari.


Jaguarari, 12 de dezembro de 2018.