Na última semana noticiamos que o secretário de administração da gestão do prefeito Everton Rocha, o advogado José do Vale, havia notificado feirantes (04) que trabalham nos boxes da feira livre, para sustentar as suas famílias, dando-lhes o prazo de apenas 06 (seis) dias para retirarem-se de lá.

Inconformados com a medida arbitrária, entraram na Justiça com o intuito de impedirem a injustiça ora pratica pelo secretário em tela e, agora no final da tarde de hoje, segunda-feira (31/12/2018) o Juiz plantonista, Dr. Tardelli Cerqueira Boaventura deferiu pedido de liminar no sentido de impedir a continuidade da aberração imposta por do Vale.

Em decisão, Tardelli entende que o prazo de 6 (seis) dias fere o princípio constitucional da razoabilidade, que a notificação não indica número de Procedimento Administrativo que teria embasado a referida deliberação, nem sequer aponta as razões de “conveniência e oportunidade”, que  a Constituição Federal estabelece que, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa e que há fundados indícios de que a autoridade coatora não teria observado as prescrições em tela, evidenciando, assim, o fumus boni juris.

De outro lado, o periculum in mora também se revela, na medida em que as impetrantes estariam a correr o risco de terem, em curto espaço de tempo, seu local de trabalho retomado pelo ente público, de forma inesperada, a comprometer sua fonte de renda, sem possibilidade de replanejamento prévio.

E concluiu que pelo DEFERIMENTO do pedido de liminar, onde determinou ao secretário Kledson José Pereira do Vale de se abster de praticar qualquer ato que resulte na desocupação dos imóveis atualmente explorados pelas impetrantes, bem como na revogação de suas permissões de uso, até ulterior deliberação deste juízo, sob pena de multa de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) e demais sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa e no Código Penal.

Enfim uma notícia que traz alívio as estas quatro famílias neste final/início de ano, após quase uma semana de muita tensão ante a tomada de decisão esdrúxula de um secretário que aparentemente esqueceu dos princípios morais e legais, ao optar em colocar à beira do abismo da fome quatro famílias que tem seus filhos para alimentar e suas contar a pagar.

Parabéns a advogada, Dra. Mabianne Guirra Pimentel pela competência e agilidade na defesa destas famílias.


O município de Jaguarari, entre 01/01/2017 e 31/12/2018 recebeu ao todo, a quantia de R$ 165.435.551,88 (CENTO E SESSENTA E CINCO MILHÕES, quatrocentos e trinta e cinco mil, quinhentos e cinquenta e um reais e oitenta e oito centavos).

De 1° de janeiro de 2017 a 03 de abril de 2018, o prefeito Everton Rocha administrou o valor de: R$ 114.094.641,36 (CENTO E QUATORZE MILHÕES, noventa e quatro mil e trinta e seis centavos).

De 4 de abril de 2018, a 31 de outubro a prefeitura ficou sob a responsabilidade de Fabrício D’Agostino e o valor arrecadado foi: R$ 36.806.659,07 (TRINTA E SEIS MILHÕES, oitocentos e seis reais, seiscentos e cinquenta e nove reais e sete centavos).

De 1º a 25 de novembro, Everton Rocha retorna ao cargo e nestes 25 dias a prefeitura recebeu o valor de: R$ 3.463.555,92 (TRÊS MILHÕES, quatrocentos e sessenta e três mil, quinhentos e cinquenta e cinco reais e noventa e dois centavos).

De 26 de novembro a 6 de dezembro, reassume a prefeitura o prefeito Fabrício D’Agostino com o orçamento de R$ 2.253.503,92 (DOIS MILHÕES, duzentos e cinquenta e três mil, quinhentos e três reais e noventa e dois centavos).

A partir do dia 7 até hoje, 31 de dezembro, as contas da prefeitura voltaram a ficar sob a tutela do prefeito Everton Rocha, e caiu nos cofres a quantia de R$ 8.817.191,61 (OITO MILHÕES, oitocentos e dezessete mil, cento e noventa e um reais e sessenta e um centavos).

Foi muito, muito dinheiro e a qualidade dos serviços em saúde, educação, geração e emprego e renda, obras públicas, dentre outros, onde estão?

Se levarmos em conta, que, até hoje Everton Rocha ficou 507 dias, ou seja, 1 ano, quatro meses e 27 dias na cadeira de prefeito, a soma de todos os valores, segundo o site do Banco do Brasil, chega a R$ 126.375.388,89 (CENTO E VINTE E SEIS MILHÕES, trezentos e setenta e cinco mil, trezentos e oitenta e oito reais e oitenta e nove centavos), o que equivale ao valor de R$ 249.261,12 por dia de sua administração.

Já Fabrício D’Agostino ficou como prefeito por 221 dias, ou seja, 7 meses e 11 dias e geriu a quantia de R$ 39.060.162,29 (TRINTA E NOVE MILHÕES, sessenta mil, cento e sessenta e dois reais e vinte e nove centavos), valor que, em média representa R$ 176.742,81 por dia.

No mesmo período de 2017, ou seja, de 4 de abril a 31 de outubro e de 26 de novembro a 6 de dezembro, quando o prefeito era Everton Rocha, a prefeitura recebeu a quantia de R$ 40.375.847,51 (QUARENTA MILHÕES, trezentos e setenta e cinco mil, oitocentos e quarenta e setes reais e cinquenta e um centavos); este valor, se comparado ao mesmo período em que Fabrício D’Agostino esteve no cargo, é R$ 1.315.685,22 (UM MILHÃO, trezentos e quinze mil, seiscentos e oitenta e cinco reais e vinte e dois centavos) SUPERIOR, sem contar o aumento do salário mínimo e inflação.

Aí perguntamos:

POR QUE O POVO DE JAGUARARI BRIGA TANTO POR POLÍTICOS, QUANDO NA VERDADE DEVERIAM BRIGAR PARA QUE ELES APLICASSEM O DINHEIRO PÚBLICO EM BENEFÍCIO DO MUNICÍPIO?

Fonte: Banco do Brasil

A procuradoria jurídica da prefeitura de Jaguarari, administração Everton Carvalho Rocha (PSDB), notificou a empresa Safira, responsável pelo transporte escolar da rede municipal de ensino, para abster-se de efetuar os pagamentos dos proprietários de veículos que prestaram serviços no mês de outubro e início de novembro durante a gestão do vice-prefeito Fabrício D’Agostino.

A empresa Safira chegou a receber o valor do serviço, mas ficou impossibilitada pela atual gestão, que alega, segundo apuramos com alguns motoristas, precisar de um tempo para analisar possíveis irregularidades contratuais e na prestação do serviço. Acontece que as dezenas de pais e mães de famílias, proprietários e motoristas das linhas que transportaram os estudantes e professores, nada tem a ver com a briga de egos dos dois gestores, mas estão sendo penalizados por supostos erros alheios.

Após a notificação da empresa Safira, por parte da procuradoria jurídica da prefeitura de Jaguarari, os pagamentos foram suspensos e até o fechamento desta matéria nenhuma informação de data foi confirmada. O concreto, até o momento, é que esta decisão da PJ condenou pais e mães de poderem quitar as suas dívidas contraídas junto a postos de combustíveis e oficinas mecânicas, assim como drenou o direito destas famílias de realizarem suas ceias de Natal e réveillon, sem esquecer que, muitas crianças ficaram sem receber presentes da Natal, já que seus pais não tiveram seus direitos respeitados.

Mas em contrapartida, o prefeito e sua família, com certeza não teve nenhuma dificuldade de cear com seus familiares e curtirem a virada de ano bem longe da nossa querida e pacata Jaguarari.

E o respeito ao povo trabalhador desta terra aonde fica?

Sequer a gestão municipal teve a sensatez de colocar um pisca-pisca em algum ponto da cidade para lembrar que estamos na época natalina. 

Nas redes sociais, as cobranças ao prefeito atual, feitas pelos proprietários de transportes e motoristas ecoam como grito de socorro, que segue sendo ignorados há quase 60 dias.

Será na próxima terça-feira, 1º de janeiro, às 10h, no Salão Nobre Joaquim Muricy Sobrinho, a Solenidade de Posse dos Cargos da Mesa Diretora da Câmara Municipal para o biênio 2019/2020, tendo na presidência o vereador Cleiton Vieira Pinto.
“Neste ano teremos muitos desafios. Queremos fazer uma gestão escutando todas às bancadas, discutindo e propondo ações e, ao mesmo tempo, ir ao encontro da nossa população, oportunizando que ela possa saber mais do que nunca que aqui é a Casa do Povo, onde regras tem que ser cumpridas, onde a organização é necessária para o bom trabalho, onde possam estar nos cobrando, reclamando e propondo, dentro de ações civilizadas”, adiantou o novo presidente.
A nova Mesa Diretora, escolhida em eleição realizada no dia 14 de junho de 2018, é formada ainda pelos vereadores: Andreilto de Almeida Barbosa, vice-presidente; Elizeu Conceição de Souza, 1º secretário;Reinaldo José da Silva, 2º secretário.

Fonte: ASCOM / Câmara Municipal de Senhor do Bonfim

Conforme já havíamos noticiado (veja aqui), a prefeitura de Jaguarari publicou nesta sexta-feira, 28 de dezembro de 2018, o Aviso de Licitação na modalidade Pregão Presencial Nº 48/2018. O Aviso faz parte do superpacote de licitações pretendidas pela administração do prefeito Everton Rocha, para o ano de 2019, ou seja, a intenção é terceirizar a maior parte dos serviços públicos, o que nem sempre é positivo para o município.

Em 2017, a prefeitura seguiu modelo parecido e licitou diversos serviços (limpeza pública, serviços de saúde, transportes escolares e transportes da saúde, coleta de lixo hospitalar).
[[
O problema de terceirizar parte dos serviços públicos é que geralmente as únicas beneficiadas com lucros financeiros são as empresas, que na maioria das vezes contratam pessoas para executarem os serviços licitados, mas na hora de pagar acabam atrasando ou ficam dependentes do repasse da prefeitura.

Outro problema oriundo destas terceirizações é a remuneração, que muitas das vezes chega a ser quase 70% mais barato que o valor cobrado dos cofres públicos, no entanto, em alguns casos específicos faz-se necessário terceirizar, mas em sua maioria estas terceirizações nada mais são que formas de lavar dinheiro e/ou retribuir favores de campanhas a amigos empresários.

Em relação a terceirização da limpeza pública, pretendida pelo prefeito Everton Rocha, o Aviso de Licitação em tela, engloba a contratação de garis, caçambas ou caminhões compactadores para a coleta de lixo, poda de árvores, retirada de entulhos oriundos de construções e/ou reformas, etc. A lista completa só teremos acesso, no momento em que a prefeitura de Jaguarari torná-la pública a todos e não apenas as empresas que venham solicitar por e-mail, o que de certo modo causa estranheza, já que a Lei do acesso a informação garante a população em geral o acesso livre e irrestrito aos atos administrativos que envolvem o uso e a aplicação de dinheiro dos contribuintes.

Imagem relacionada
Passageiros de Juazeiro que seguiam na manhã deste sábado (29) para tratamento médico ou para passar as festas de final de ano em Salvador (BA) entraram em contato com o Blog GJ para reclamar do ônibus da empresa Falcão Real que faz a linha Juazeiro/Salvador.
Os denunciantes reclamaram que o ônibus que saiu da rodoviária por volta das 07:05H quebrou logo depois do Mercado do Produtor e a empresa enviou outro veículo sem ar condicionado, em condições semelhantes ou pior do que o que quebrou e foi parado pela Polícia Rodoviária Federal no posto localizado entre Jaguarari e Senhor do Bonfim.


Impedidos de viajar os passageiros estão até este momento retidos no posto da PRF, enquanto aguardam um novo ônibus a ser enviado pela empresa. Indignados eles pedem às lideranças políticas de Juazeiro a quebra do monopólio no setor de transporte. “Como pode uma única empresa fazer esse trajeto há anos entre Juazeiro e Salvador, e servindo pessimamente, com ônibus sucateados” expressou um dos denunciantes indignado.
A reportagem tentou, mas não conseguiu falar com a gerência da empresa em Juazeiro.

Nota da Redação do BA

Em contato com a PRF em Senhor do Bonfim, em preposto da PRF confirmou a situação que envolveu o ônibus da empresa Falcão Real, que o coletivo foi abordado durante as fiscalizações da Operação Ano Novo, mas não foi dado detalhes das irregularidades apresentadas pelo ônibus da empresa. Foi confirmado também que após aplicado o auto de infração, as inadequações apresentadas pelo coletivo foram regularizadas por parte da empresa e o ônibus foi liberado durante a tarde.

Bahia Acontece

Fonte: Blog Geraldo José

O Jaguarari Online vem acompanhando e informando a população jaguarariense, acerca dos valores financeiros que chegam aos cofres da prefeitura municipal, e no período entre 21 e 28 do corrente mês, o município recebeu a quantia de R$ 3.151.465,42 (três milhões, cento e cinquenta e um mil, quatrocentos e sessenta e cinco reais e quarenta e dois centavos). No período compreendido entre 1º de novembro a 28 de dezembro, a soma total chega a R$ 14.633.890,39 (quatorze milhões, seiscentos e trinta e três mil, oitocentos e noventa reais e trinta e nove centavos).
[[
Na próxima segunda-feira, 31, estaremos detalhando os valores totais recebidos entre 1º de janeiro de 2017 e 31 de dezembro de 2018, inclusive separando os valores de acordo com os períodos administrados pelo então prefeito Everton Rocha e o vice-prefeito Fabrício D’Agostino.  

Um motociclista morreu após uma colisão frontal ocorrida por volta das 4h da madrugada deste sábado, 29, na BR 407, próximo ao Sítio Barreiras, município de Ponto Novo.

A vítima, identificada como Raulino Pereira dos Santos, de 37 anos, conduzia uma Honda CG 150 preta e bateu de frente com uma carreta VW 19320 com placas a cidade de Camaçari no KM 182 da rodovia. Mais conhecido como Boy, ele era morador da cidade de Ponto Novo.

O levantamento cadavérico foi realizado pela equipe de Polícia Civil. Após perícia o corpo foi removido ao DPT da cidade de Senhor do Bonfim.

Em contato com a PRF em Senhor do Bonfim, a redação do BA foi informada que as circunstâncias do acidente estão sob apuração. O motorista do caminhão trator não sofreu ferimentos graves, apenas pequenas escoriações.

Fonte: Bahia Acontece

O tradicional Réveillon do município de Jaguarari acontece no distrito Gameleira, interior do município. Como há muitos anos não existe um evento deste na sede, as festividades de Gameleira se tornaram tradição e todos os anos um número muito grande de pessoas se deslocam para o distrito no intuito de curtir e recepcionar o novo ano.

O Réveillon 2018/2019 contará com atrações 100% do distrito, e iniciam as suas apresentações às 22h na Praça do comércio e segue durante toda a madrugada. A realização é das Associações Reunidas de Gameleira e conta com o apoio do comércio e comunidade local, prefeitura de Jaguarari e vereadores William Rogers, Márcio Gomes e Dourival Borges.

Texto adaptado via Portal Jaguarari

Nesta sexta-feira, 28 de dezembro, a prefeitura de Jaguarari publicou 11 avisos de licitações previstas para ocorrerem no próximo mês, janeiro de 2019. A partir de hoje, tentaremos explicar para nossos leitores, o que significa cada um deles e o material que a prefeitura pretende comprar.

Apenas lamentamos que a prefeitura, em desrespeito à Lei 12.527/2011, não tenha publicado, também, os editais, para que assim, toda a população pudesse ter acesso à integra das regras que as empresas concorrentes terão que cumprir para o êxito do certame. A disponibilização, segundo os avisos, está condicionado à solicitação via e-mail, o que acaba ferindo o direito do acesso à informação à população, real proprietária do dinheiro gerido pela gestão municipal. Este obstáculo tem como objetivo privar à população de um direito garantido em Lei, com o objetivo de beneficiar ou facilitar que determinada empresa venha a vencer o processo? Eis as questões.

O aviso 050/2018 trata de fornecimento de material de pequeno expediente e de consumo, ou seja, aquisição de papel, caneta, grampos, clips, réguas, apontadores, pastas, classificadores, etc.

Já o aviso 052/2018, tem praticamente o mesmo objetivo, apenas com a diferenciação de poder adquirir mesas, cadeiras, armários, poltronas, computadores, scanners, impressoras, etc.

Infelizmente, sem acesso público aos editais, não tivemos como deixar você a par de tudo o que a prefeitura de Jaguarari pretende comprar no próximo ano, 2019, mas buscaremos ter acesso aos editais, pois a Lei é clara e objetiva e a informação é de interesse de todos os contribuintes jaguararienses.

A central de marcação de consultas e exames, assim como os postos de saúde da família, ambos no município de Jaguarari, fecharam as suas portas para o atendimento ao público na última sexta-feira, 21 de dezembro, denuncia moradores e a previsão de retorno de suas atividades está previsto para a próxima quarta-feira, 2 de janeiro de 2019.

De acordo com moradores de várias partes do município, que entraram em contato com a nossa redação, além de ainda não haver um secretário de saúde nomeado, a prefeitura de Jaguarari vem tratando a saúde da população com falta de compromisso e responsabilidade, pois, segundo eles, é como se as pessoas não adoecessem neste período e as pessoas portadoras de enfermidades graves, o que deixa-as acamadas, não necessitasse de cuidado especial, durante estes longos dias.

A situação é mais grave, ainda, para pacientes que residem distante da sede do município e/ou Pilar, pois além do longo trajeto, a maioria das vezes precisam pagar cerca de até 100 reais para virem ser atendidas na emergência do hospital municipal ou na sala de estabilização de Pilar.

Revoltados com o descaso, os moradores de Jaguarari, que se manifestaram à nossa redação, disseram que estão decepcionadas com o governo do prefeito Everton Rocha e pedem que ele, neste ano que se aproxima, ponha-se de verdade no lugar dos mais humildes, que têm apenas que contar com a precária e sucateada saúde pública municipal.

Tentamos por diversas vezes falar com a coordenadora da atenção básica, a Sra. Liz Bezerra, mas esta não atendeu e nem retornou as nossas ligações.

Nesta sexta-feira, dia 28, policiais civis da 19ª COORPIN de Senhor do Bonfim, em cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva, expedido pelo Juízo Criminal da Cidade de Jaguarari, localizaram e prenderam Raimundo Simões, de 38 anos. Ele foi condenado pela prática de homicídio qualificado, naquela comarca, com pena fixada em 12 (doze) anos em regime fechado.

O condenado foi apresentado no plantão da sede da 19ª COORPIN, e encontra-se preso na carceragem da cidade de Senhor do Bonfim à disposição da Justiça.

Fonte: Bonfim Notícias

Após a repercussão negativa de sua gestão, provocada pela decisão atrapalhada do seu secretário de administração, José do Vale, prefeito Everton Rocha marca reunião de urgência para tomar ciência dos motivos que motivaram os ofícios de despejo dos pais e mães de famílias que trabalham nos boxes da feira livre. Segundo informações, o prefeito não teria concordado com as últimas decisões antipopulares tomadas por José do Vale e não estaria satisfeito com as suas atitudes. 
Os burburinhos que correm dentro do governo "uma cidade para todos" são que a situação do atual secretário de administração está desagradando a pessoas poderosas e a sua permanência na gestão não é mais certa. Será se o prefeito Everton Rocha tem pulso firme o suficiente para canetar José do Vale?

A Delegacia Territorial de Andorinha-Ba, deu cumprimento nessa data, por volta das 10:50h, a mandado de prisão, após representação da autoridade policial, em desfavor de IARGO DUARTE DE OLIVEIRA, 24 anos. O preso é suspeito de ser o autor do homicídio em que foi vítima JOSÉ GONÇALVES FERNANDES, conhecido como Zé da Zefa. 
Neste momento o capturado se encontra a disposição da Justiça na carceragem da Delegacia Territorial de Senhor do Bonfim. 

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA CIVIL DA BAHIA
DELEGACIA TERRITORIAL DE ANDORINHA - BA/ 19a COORPIN.
RELEASE IMPRENSA 
CUMPRIMENTO MANDADO DE PRISÃO 
DATA: 28.12.2018

Fonte: DT de Andorinha

Um homem foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira (27/12), por volta das 11h, no distrito de Santa Rosa de Lima, mais precisamente próximo a estrada que da acesso ao povoado de Bate Rede na zona rural de Jaguarari.

Populares encontraram o corpo e acionaram a Polícia Militar do 2º Pelotão de Pilar, que estiveram no local que constataram a veracidade da informação. A vítima foi identificada como Domingos Pereira Barbosa, 38 anos, residente à Rua Uauá, em Santa Rosa de Lima. Informações preliminares apontam para morte natural, pois foi verificado tanto no local como no corpo ausência de marcas de violência.

Ainda segundo informações a vítima tinha histórico recente de problemas de saúde diversas.


O presente de final de ano, doado pelo secretário de administração da prefeitura de Jaguarari, Kledson José Pereira do Vale, conhecido popularmente como José do Vale, aos pais e mães de famílias que trabalham de sol a sol nos boxes da feira livre municipal, há 8(oito) anos, para ganharem o sustento de suas famílias, foi um dos mais covardes, mesquinhos e cruéis da administração do prefeito do povão, Everton Carvalho Rocha até o momento. De acordo com os ofícios entregues nesta quinta-feira, 27 de dezembro de 2018, aos feirantes, o secretário deu o prazo de 6 (seis) dias corridos para que aqueles pobres trabalhadores entreguem as concessões à prefeitura municipal. O fato mais intrigante, em toda esta história de horror, quiçá de perseguição político-partidária, é que o secretário não apresentou nenhuma justificativa legal e/ou moral que possa, ao menos, tentar explicar tal medida.

Os feirantes, em sua maioria, receberam da prefeitura a concessão de uso dos boxes no ano de 2010 e sempre pagaram em dia, as taxas cobradas pela poder público e foram surpreendidos com a ordem de despejo, justamente às vésperas de final de semana e recesso judicial de fim de ano, ao que tudo indica, para que os prejudicados não logrem tempo, já que o prazo para saírem dos espaços é até a próxima terça-feira, 1º de janeiro de 2019.

Esta decisão do secretário José do Vale, que mostra-se um exímio torturador daquelas pessoas que não lhe agradam, abre várias reflexões à população jaguarariense:

1. O prefeito Everton Rocha deu carta branca a José do Vale, para perseguir quem quer que ele queira?

2. José do Vale possui alguma carta na manga contra o prefeito Everton Rocha e por isso “pinta e borda” dentro da administração municipal?

3. O prefeito Everton Rocha vai continuar compactuando com estas atitudes inescrupulosas do secretário José do Vale, até quando?

4. O secretário José do Vale foi nomeado para contribuir com uma administração competente ou uma ditadura que persegue, pune e maltrata os adversários?

5. O que ganha a administração do prefeito Everton Rocha com este “desveste um santo para vestir outro”?

6. Quais serão os próximos alvos a serem atacados pelo secretário José do Vale?

7. O prefeito Everton Rocha, tão ativo em outras situações, virou um simples “boneco de Olinda” nas mãos de José de Vale e alguns?

8. E aonde está a primeira dama do município, uma senhora de semblante doce e afetuoso, com claros traços de protetora dos mais fracos, que não intervém nestas arbitrariedades, já que seu esposo, o prefeito, não está tendo controle sobre tais situações? Estás a compactuar com estas arbitrariedades?

9. E os vereadores, em especial aqueles que acompanham o atual governo “uma cidade para todos”, ficarão de qual lado?

10. O slogan “uma cidade para todos” virou “uma cidade para poucos” ou “uma cidade para tolos”?

11. O Ministério Público e a Justiça local, mesmo de recesso, ficarão à assistir este triste e tenebroso espetáculo?

12. E a Associação Comercial, olhará como à mais esta situação de ultraje?

Impossível entender as decisões do secretário José do Vale, semana passada proibiu uma funcionária portadora de deficiência física de entrar à prefeitura, no dia seguinte passou a perseguir o blogueiro deste blog e agora determina o despejo de feirantes/trabalhadores, sob ameaça de expulsá-los com força policial. O que falta a este homem? Amor? Compaixão? Ou Justiça?

O silêncio do prefeito Everton Rocha, diante destas decisões, espanta. Até parece que as ordens executadas partem de si.

Tentamos obter do secretário José do Vale, explicações sobre estas ordens de despejos, mas ele não retornou nosso pedido feito pelo WhatsApp.
NÃO SE ESPANTEM, SE NESTA SEXTA-FEIRA, 28/12/2018, ENTRAR ALGUMA RETALIAÇÃO AO EDITOR DESTE BLOG, POR PUBLICAR MAIS ESTA ABERRAÇÃO CONTRA O POVO DE JAGUARARI.

Um homem de 24 anos foi conduzido pela Polícia Militar a Delegacia de Polícia Civil de Jaguarari, sob a acusação de furtar um protetor solar em um mercado no distrito de Pilar, nesta quarta-feira (26/12), por volta das 09h30.

Segundo informações um funcionário do estabelecimento comercial flagrou o momento em que o acusado subtraiu o produto, e acionou a PM do 2º Pelotão da 3ª Companhia, que ao chegar ao local procedeu com a abordagem e encontrou a embalagem em um dos bolsos da calça, sendo dado voz de prisão e conduzido a DEPOL de Jaguarari aonde foi autuado no artigo 155, trata-se de furto, posteriormente encaminhado para o Complexo Policial de Senhor do Bonfim.

Ás 18h desta quarta-feira (26/12), foi registrado um acidente, na BR 407, altura do lixão de Jaguarari. Informações dão conta que a vítima trata-se de um mototaxista de nome não informado que veio a colidir a moto que conduzia em um animal, a vítima foi socorrida para o Hospital Municipal de Jaguarari, com escoriações pelo corpo e suspeita de fratura em um dos braços.

Na madrugada, desta quarta-feira, por volta da 0h30, no Distrito de Pilar, policiais da 3ª Companhia/Jaguarari, verificaram que o condutor de um veículo, um homem, de 30 anos, estava efetuando manobras perigosas e transitando em velocidade incompatível com as ruas do Distrito, após abordarem o veículo, constataram que o condutor estava com aparentes sintomas de alcoolemia. Em decorrência da conduta do homem, o mesmo, foi conduzido a Depol, onde foi lavrado um Termo de Prisão em Flagrante Delito.

Assessoria de Comunicação do 6º BPM
"6º BPM, aqui promovemos o bem!" (Ten Cel PM Soares)


Faleceu no inicio da noite desta quarta-feira (26/12) no Hospital Universitário (Traumas), em Petrolina-PE, a pessoa de Jaílton Ferreira dos Santos, conhecido como "Tico", 50 anos, residia na Rua Pedro Santana, centro de Jaguarari, vítima de queda de moto, no último sábado (22), ás 16h40, na BR 407 no viaduto RFFSA, cerca de 500 metros da sede do município de Jaguarari.

Informações dão conta que "Tico" trafegava em sua motocicleta com sentido a Jaguarari, quando sua moto foi tocada levemente por um veiculo de passeio não identificado, fazendo a vítima perder o controle, vindo ao solo, batendo fortemente a cabeça no asfalto, o mesmo foi socorrido com agilidade para o Hospital Municipal de Jaguarari, a equipe médica daquela casa de saúde obteve bastante dificuldade em estabilizar o quadro de saúde da vítima, que conseguiu ser transferida a noite para o HU pela equipe do SAMU, aonde foi conduzido a "Sala Vermelha" do Hospital, local onde ficam internados os pacientes gravemente feridos.

Ainda não há informações sobre o sepultamento.

Previsão é retomar fornecimento ainda hoje (26)

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) suspendeu temporariamente o abastecimento de água nos municípios de Andorinha, Caldeirão Grande, Filadélfia, Ponto Novo, Itiúba e Jaguarari para que técnicos pudessem executar serviços de manutenção em uma subestação de energia elétrica na Barragem de Ponto Novo. O município de Senhor do Bonfim foi parcialmente afetado, mas conta com a Barragem do Prata neste momento como alternativa de atendimento.

Os serviços de manutenção devem ser concluídos na noite de hoje (26), quando os processos de captação, tratamento, reservação e distribuição de água serão retomados. Por causa da extensão do sistema que integra os municípios afetados, a retomada será lenta e gradual. Neste caso, é recomendável o consumo racional da água até a sua completa regularização.

Atenciosamente

Assessoria de Comunicação da Embasa
(74) 3541 - 8400

Um direito básico de qualquer ser vivo, o acesso a água, está sendo usado como forma mesquinha de perseguição aos moradores da Rua Santa Tereza, em Catuni da Estrada. A prefeitura de Jaguarari precisa fazer uma melhor triagem em quem contrata para lidar com as pessoas, em especial aquelas mais necessitadas (idosos e acamadas) ou no mínimo, ao invés de ter uma “corja” de perseguidores, ter um "exército" de servidores preparados e prontos para contribuir com a administração.

Abaixo, um dos diversos depoimentos de moradores afetados pela falta de preparo de um servidor acobertado pela administração “Uma cidade para todos”:

“Eu gostaria de fazer uma reclamação e não sei onde e nem com quem falar nessa bagunça que está. Aqui em Catuni da Estrada, há alguns meses que nós sofremos com a falta d’água. Agora mesmo com a represa cheia, a água nunca chegou na ponta da Rua mais sofrida com falta dela. A nossa Rua, conhecida como Santa Tereza, é alvo de castigos direto do homem (Osório) que trabalha pela prefeitura, contratado, mas que faz o que quer, por conta dele ter desavenças com várias pessoas dessa Rua. Quando as pessoas o procuram, procurando explicações ele faz piadas e nunca resolve o problema. O fato é que a represa está cheia e coloca pra água ficar dia e noite em algumas Ruas e até pro povoado vizinho, que é o Olhos D’Água de Baixo, só não tem água pra nós nessa Rua. Uma Rua com vários idosos, acamados e que tem que pagar do próprio bolso de R$ 20 a R$ 40 reais por semana, se quiserem água. O pior é não ter ninguém na prefeitura pra quem possamos reclamar ou pedir ajuda.”

Policias Militares da cidade de Ponto Novo/BA, do Sexto Batalhão, recuperaram moto que havia sido tomada de assalto na semana passada, a motocicleta é de propriedade de Afonso Ferreira, lavrador que mora no Bairro Nova Esperança em Ponto Novo, Afonso estava em um bar no Bairro do Contorno na Rua do Campo, após sair ele foi seguido é abordado e que mediante agressão roubaram sua moto e seguiram destino ignorado.

Após isso com ações é a contribuição da comunidade com denúncias anônimas, a PM em diligência encontrou a moto no povoado de Várzea Grande município de Pindobaçu, que à entregará ao seu proprietário.


Termina exatamente no 31 de dezembro deste ano, o prazo para registro e renovação no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), obrigatório para idosos acima de 65 anos de idade e pessoas com deficiência que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Beneficiários que não renovarem seu registro até a data poderão ter o pagamento suspenso até regularização, que poderá ser feita conforme calendário estabelecido pelo governo federal, com regras que variam conforme o dia do aniversário do titular.

O benefício, no valor de um salário mínimo, que é atualmente de R$ 954, é concedido a idosos acima de 65 anos de idade e pessoas com deficiência com renda familiar de até R$ 238,50.

Para se inscrever, os beneficiários do BPC devem procurar os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) ou a Secretaria de Assistência Social do município, onde residem, apresentando o Cadastro de Pessoa Física (CPF), Registro Geral (RG) e um comprovante de residência.

A inscrição também pode ser feita pelo responsável familiar, contanto que leve os documentos de todas as pessoas que moram com o beneficiário.

Por: Opinião Pública/ Da Redação/

Moradores de Senhor do Bonfim, estão relatando que a UPA, não dispõe de médico plantonista neste feriado de Natal, dia 25 de dezembro. Pacientes que foram levados para receber atendimento na UPA foram direcionados ao Hospital Regional. O motivo? A falta de médico. Em relatos, acompanhantes de alguns pacientes narraram nas redes sociais seus descontentamentos. O Hospital Regional, em reforma ficou sobrecarregado. Criada também para desafogar o HDAM, a UPA, neste feriado, inverteu a situação.
A secretária de saúde Angeli Matos, confirmou que neste feriado de Natal, a UPA de fato está sem médico. Angeli detalhou que o plantonista escalado teria solicitado pagamento dobrado para atender no Natal. Segundo a secretária, providências serão adotadas para coibir essa situação. O município informa que de fato o Hospital Regional ficou sobrecarregado, e que o Samu estaria apto para cobrir a lacuna da falta de médico na UPA.



Paulo Henrique morava com os pais, mas não estudava; andava armado e chegou a ser apreendido (Foto: Reprodução)
Morto com pauladas na cabeça na madrugada desse sábado (22), em Itabela, no Extremo Sul do estado, o menino de 11 anos que tinha corpo franzino e cabelo loiro de tintura “tocava o terror” no bairro Dapezão, onde morava com os pais.

Segundo a polícia, Paulo Henrique da Paz Silva já tinha até apelido: PH do Dapezão. Dessa forma ele se apresentava a qualquer pessoa e ostentava, sempre que podia, uma arma (revólver 32 e pistola), com o qual já foi apreendido por mais de uma vez.

A polícia diz não saber com que idade o menino começou no crime, mas que já tinha diversas passagens na delegacia de Itabela por roubo, assalto e participação em homicídio. Mas por ser criança, nenhuma autoridade pode tomar providências.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990, diz que menores de 12 anos são considerados crianças e são inimputáveis penalmente, ou seja, não podem sofrer nenhum tipo de penalidade.
[
As medidas socioeducativas como a internação podem ser aplicadas apenas para adolescentes, com idades entre 12 e 17 anos.

“O JUIZ DA VARA DA INFÂNCIA ATÉ QUIS INTERNÁ-LO, MAS SERIA CONTRA A LEI, E EM ITABELA NÃO TEM ABRIGO. ELE NÃO PODE SER CONSIDERADO NEM COMO MENOR INFRATOR”, DISSE O DELEGADO MARIVALDO FELIPE DOS SANTOS AO CORREIO.

Cabia aos pais, conforme o delegado, tomar providências, mas isso não foi feito e nem nunca eles foram punidos. Nenhum dos responsáveis pela criança foi localizado pela reportagem.

O menino não chegou a passar pelo Conselho Tutelar, o que ocorreria somente se ele fosse vítima de crimes.

MEDIDAS
No ECA, ato infracional praticado por criança tem como medidas o encaminhamento aos pais ou responsável, mediante termo de responsabilidade; a orientação, apoio e acompanhamento temporários; a matrícula e frequência obrigatórias em estabelecimento oficial de ensino fundamental, dentre outras.

Há previsão ainda pelo ECA de a criança ser colocada em instituição ou casa de abrigo, ou ainda de a família perder a guarda. Mas em Itabela, cidade de 30 mil habitantes, não existe local onde PH pudesse ficar.
[
O CORREIO não conseguiu contato com a Prefeitura de Itabela para saber se foi dado acompanhamento à família e ao menino em algum órgão local.

Fora da escola, o garoto era envolvido com um grupo de adolescentes e adultos com idade entre 13 e 20 anos, com os quais praticava os crimes, sobretudo assaltos.

“PH CHEGAVA EM ESTABELECIMENTOS COM AMIGOS E TOCAVA O TERROR”, AFIRMOU O DELEGADO. “PARECIA QUE COMANDAVA A AÇÃO CRIMINOSA”.

COLEGAS MORTOS
Mas o envolvimento do grupo com o tráfico de drogas chamou a atenção de grupos rivais locais. Na noite do dia 6 de dezembro, PH e mais quatro amigos caminhavam numa rua do Dapezão, quando foram alvos de atiradores.

Todos correram, mas um deles, Darles Santos Marinho, 19, foi baleado. Ele ainda correu para uma plantação de café próxima, nas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a polícia, Darles não tinha passagens por crimes, mas era envolvido com a turma de PH, que depois desse crime passou a ser caçado, assim como os demais amigos que estavam no dia que Darles foi morto.
[
Adenivan Grigório da Silva, 15, não precisou sair de casa para ser morto. Seus algozes foram buscá-lo no último dia 9 na residência onde morava com os pais, no centro da cidade, e o levaram para um matagal. Lá, o executaram com 15 tiros. Um dia antes o adolescente tinha prestado queixa na polícia contra os criminosos.
[
PH seria o próximo. Visto de bobeira numa festa de som de paredão, no bairro Bandeirantes, acabou sendo morto com golpes de um porrete de madeira que tinha quase o seu tamanho.
[[
Pelo que tivemos de informação, tem mais dois na lista para morrer”, disse o delegado Marivaldo Felipe, que atua nas delegacias de Itabela e Eunápolis.

“SÃO PEQUENOS GRUPOS DE CRIMINOSOS QUE SE RIVALIZAM NA CIDADE E PASSARAM A TER ESSES JOVENS COMO ALVO. OS AUTORES DOS CRIMES JÁ FORAM IDENTIFICADOS E ESTAMOS ATRÁS DELES”, AFIRMOU O DELEGADO.

DESTAQUE EM HOMICÍDIOS
Itabela, apesar de ser uma cidade de pequeno porte, possui casos de homicídios que a colocam em destaque, comparando com outras cidades do mesmo perfil na região.

Em 2017 foram registrados 26 homicídios, metade da vizinha Eunápolis, que tem quase quatro vezes a população de Itabela e registrou 56 crimes do mesmo tipo. Em 2016, foi pior: Itabela teve 40 homicídios dolosos registrados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA).

Segundo a Polícia Civil, três facções atuam na cidade: a Baixada (local), a Mercado do Povo Atitude (MPA), que é de Porto Seguro e tem ligação com a facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC), e o Primeiro Comando de Eunápolis (PCE). A polícia não conseguiu identificar se PH e os colegas pertenciam a alguma facção.

O histórico de crimes em Itabela, contudo, não é de agora. A cidade com 29 anos de emancipada e cruzada pela BR-101 se desenvolveu a partir de um polo madeireiro que gerou disputas por áreas de florestas no entorno do Monte Pascoal e atraiu também pistoleiros.

Durante a década de 1970, Itabela abrigou o “Sindicato do Crime”, uma organização criminosa composta por pistoleiros que matavam sob encomenda e era comandada por um fazendeiro local que acabou sendo morto por um dos seus comandados.

Economicamente, hoje, Itabela é destaque na produção de mamão na Bahia e tem milhares de hectares plantados com eucaliptos para produção de celulose na fábrica da empresa Veracel, sediada em Eunápolis.

A cidade possui PIB per capta de R$ 10.596, segundo dados de 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na pesquisa Firjam de Desenvolvimento Municipal de 2018, a cidade foi avaliada com desenvolvimento regular. Por Mário Bittencourt / Redebahia.

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (20/12), aprovou com ressalvas as contas do presidente da Câmara de Jaguarari, Márcio José Gomes de Araújo, relativas ao exercício de 2017. O relator, conselheiro substituto Ronaldo de Sant’Anna, multou o gestor em R$1,5 mil pelas irregularidades contidas no relatório. Também foi determinado o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$22.700,00, com recursos pessoais, relativo a não comprovação de pagamento.

A câmara recebeu repasses, a título de duodécimos, no montante de R$2.891.066,94 e realizou despesas na ordem de R$2.891.005,48, cumprindo o limite de 7% previsto no art. 29-A da Constituição Federal. A despesa com pessoal foi de R$2.673.753,92, que corresponde a 4,17% da receita corrente líquida municipal, não ultrapassando, consequentemente, o limite de 6% definido na Lei de Responsabilidade Fiscal.
[
O acompanhamento técnico das contas indicou a existência de falhas na inserção de dados no sistema SIGA do TCM; sonegação de contratos, dificultando a fiscalização pela Inspetoria; e ausência de termo aditivo de contrato.


Com tanta briga jurídica e política, o prefeito de Jaguarari, Everton Rocha, parece ter esquecido da ornamentação de Natal. Por menor que seja, sempre existiu algum enfeite na prefeitura e Praça Alfredo Viana que simbolizasse a época natalina. O povo local, que vem sofrendo há vários meses com o “troca-troca” entre prefeito e vice, sequer foi lembrado neste período, em especial aqueles que não viajam e ficam na cidade. Mas enquanto a população fica em segundo ou terceiro planos, o prefeito e sua família estão festejando o nascimento do Menino Jesus aqui, na cidade que diz amar ou está bem longe daqui, em algum lugar bem luxuoso e enfeitado a caráter?

A Câmara Municipal de Vereadores de Jaguarari, após um ano turbulento, por conta das cassações contra o prefeito Everton Rocha e da batalha judicial que visava a realização de uma nova eleição para a Mesa Diretora da Casa, enfim entrou em recesso parlamentar.
[
A Sessão Solene aconteceu após o encerramento da Sessão Ordinária, com a leitura da decisão judicial que suspendeu uma liminar que determinava uma nova eleição. Estiveram presentes os vereadores Márcio Gomes, Franco Melo, Louri da Barrinha, Dourival Borges e Josimar Zuza. Os vereadores William Rogers, Val, Zé Galego, Neném do Catuni, Marcos Quito, Paulinho Morgado, Budé e Reges do Joel não compareceram e contribuíram para aumentar o número recorde de Sessões onde a ausência do número de edis ausentes foi superior aos presentes.

Ainda na madrugada e início de tarde da quinta-feira, 20, duas decisões judiciais do Tribunal de Justiça da Bahia foram desfavoráveis a realização da eleição, sendo mantida, assim, válida a eleição de 7 de junho, que reelegeu Márcio Gomes para o biênio 2019-2020.

Os vereadores, assim como os deputados estaduais, federais e os senadores “descansarão” por 45 dias e retornarão às atividades legislativas, na Tribuna da Câmara, em caráter Ordinário, somente em 7 de fevereiro de 2019.

MARI themes

Tecnologia do Blogger.