Por volta das 23h00min noite dessa sexta-feira (16), um Caminhão de cor amarela, tombou na altura do Km 143, da BR 407, trecho do Distrito de Tijuaçu, zona rural de Senhor do Bonfim.

Nossa reportagem em contato com a PRF, foi informada que o veículo seguia sentido Bonfim a Filadélfia, carregado de papelão, quando tombou no local citado acima. Não houve vítima, apenas danos materiais.

Blog do Netto Maravilha

Encerrando o primeiro ciclo de reunião de tropa, o Ten Cel Malvar conversou com os policiai da 3ª CIA em Jaguarari. Um papo bem descontraído e motivador, natural da sua postura como comandante. Falou da necessidade de se fazer projetos internos, onde, estando os policiais motivados, a comunidade sai ganhando.

Ainda em Jaguarari, concedeu entrevista a uma emissora de rádio onde falou das diretrizes operacionais que estão acontecendo para melhoria da segurança na nossa área de atuação.

Ascom/6ºBPM

Uma comissão composta por moradores do Distrito de Gameleira esteve na Câmara de Jaguarari nesta quinta-feira, 15 de agosto, onde fizeram o uso da Tribuna para solicitar dos edis, apoio no sentido de que a prefeitura municipal, administrada pelo prefeito Everton Rocha (PSDB) conserte urgentemente a estrada que dá acesso à sede do município, a qual está em estado extremamente precário, causando sérios prejuízos materiais e colocando em risco a vida de milhares de pessoas que transitam nela.
De acordo com informações, semana que vem acontecerá uma reunião entre os moradores e o secretário de infraestrutura Fábio Vieira, o qual já deixou de comparecer por duas ocasiões, mesma atitude do vereador Dourival Borges. O vereador William Rogers participou das duas reuniões.

Os moradores da comunidade de Serra dos Morgados, interior de Jaguarari, expuseram suas primeiras reivindicações ao prefeito Everton Rocha ainda em 2017 quando solicitavam a reforma nos prédios escolar e posto de saúde da localidade, bem como pediam atendimento médico e cascalhamento da estrada vicinal. Sem nenhuma ação do gestor, no mês passado (julho) a população voltou a se manifestar e, após a grande repercussão na imprensa estadual, onde foi amplamente divulgado o descaso do município para com a saúde, educação e estrada que dá acesso a sede, o prefeito Everton Rocha (PSDB), aparenta ter “enxergado” a sua inércia para com aquela comunidade ao se reunir com os moradores e prometer reformar as estruturas “esquecidas” por sua administração.
Há quase três anos administrando o município, o qual recebeu neste período aproximadamente 210 milhões de reais, Everton demonstra em sua visita à Serra dos Morgados que só funciona sob pressão popular, exemplo que deve ser seguido por outras comunidades em igual estado de precariedade e abandono.

Na sessão desta quarta-feira (14/08), o Tribunal de Contas dos Municípios julgou parcialmente procedente termo de ocorrência lavrado contra o prefeito de Jaguarari, Everton Carvalho Rocha, em razão da não adoção de providências para evitar a acumulação ilegal de cargos públicos por servidores municipais, no exercício de 2018. O relator do processo, conselheiro Francisco Netto, multou o gestor em R$3 mil.

Também foi determinado ao atual gestor a adoção de providências imediatas para impedir a acumulação ilícita de cargos, empregos ou funções públicas pelos servidores municipais citados no processo.

O relator considerou irregular a acumulação de cargos públicos pelos servidores Almerice Ferreira do Nascimento Silva – Professor de História na Prefeitura de Jaguarari e atendente de recepção no Tribunal de Justiça do Estado da Bahia -; Aluízio Alves da Silva Filho – Agente de Endemias na Prefeitura de Jaguarari e Auxiliar de Serviços Gerais na Prefeitura de Campo Formoso -; Cleonildes Cardoso da Silva Silveira – Auxiliar de Enfermagem na Prefeitura de Jaguarari e Atendente na Prefeitura de Uauá -; Francisco Pereira da Silva Filho – Professor Nível I na Prefeitura de Jaguarari e Assistente Administrativo na Câmara de Jaguarari -; José Rufino da Silva Júnior – Auxiliar de Fisioterapia na Prefeitura de Jaguarari e Vigia na Prefeitura de Senhor do Bonfim -; Lindiomar Correia Lima Costa – Auxiliar de Serviços Gerais na Prefeitura de Jaguarari e Agente de Fiscalização na Prefeitura de Senhor do Bonfim -; Maria de Lourdes da Silva Santos – Auxiliar de Classe na Prefeitura de Jaguarari e Professora no FUNPREV – Inativos -; e Paulo Roberto Germano de Oliveira – Auxiliar de Serviços Gerais na Prefeitura de Jaguarari e Auxiliar de Serviços Gerais na Prefeitura de Campo Formoso. Em todos esses casos, os cargos ocupados não são passíveis de acumulação.

Em relação a Andréa Ferreira Cardoso e Clemens Ferreira dos Santos, o gestor comprovou a exoneração dos servidores, descaracterizando a irregularidade.

Cabe recurso da decisão.

A Prefeitura de Jaguarari realizará na quarta-feira, 28 de agosto, no Distrito de Pilar o Pregão Presencial Nº 058/2019 com o objetivo de contratar uma empresa para o fornecimento de ônibus, micro-ônibus, vans e veículos leves para a prestação do transporte escolar vinculado a secretaria de educação.
De acordo com o Edital publicado, para a contratação de ônibus e micro-ônibus estes não poderão ter mais de 10 (dez) anos de fabricação, deverão ter tacógrafo, rastreador GPS, seguro, manutenção em dia e motorista com categoria D ou E.
As vans ou similares não podem ter mais do que 7 (sete) anos de fabricadas, manutenção em dia, seguro, tacógrafo, rastreador GPS e motorista habilitado com CNH categoria D ou E.
Já os veículos leves precisam ter sido fabricados a no máximo 5 (cinco) anos, estarem com a manutenção em dia, terem seguro, rastreador GPS e motorista com CNH categoria B.
Com as exigências especificadas no Edital de Licitação, inúmeros proprietários de veículos que sempre realizaram o transporte escolar poderão ficar de fora, o que resultará no aumento de desemprego no município.



Imagem relacionada
A Prefeitura de Jaguarari, administrada pelo prefeito Everton Rocha (PSDB) recebeu nestes primeiros quinze dias do mês de agosto a quantia de R$ 2.966.394,93 (dois milhões, novecentos e sessenta e seis mil, trezentos e noventa e quatro reais e noventa e três centavos).
Com o valor atual, os cofres da Prefeitura já somam o montante de R$ 209.585.995,58 (duzentos e nove milhões, quinhentos e oitenta e cinco mil, novecentos e noventa e cinco reais e cinquenta e oito centavos) recebidos desde o dia primeiro de janeiro de 2017, ano em que a atual administração assumiu a sede do poder executivo.
Diante de uma quantia expressiva desta, pergunta-se: aonde e de que forma foi e está sendo empregado o dinheiro da população, haja vista as inúmeras deficiências encontradas no município?


A Delegacia Territorial de Jaguarari-Ba, deu cumprimento nessa data, por volta das 15:00h, a mandado de prisão, expedido pelo Poder Judiciário de Jaguarari, após Representação da Autoridade Policial, em desfavor de Paulo Sergio Gabriel da Silva, vulgo "NINHO", 34 anos, em razão do descumprimento de Medidas Protetivas de Urgência da Lei Maria da Penha.

O preso encontra-se custodiado no Complexo Policial - Senhor do Bonfim.

Fonte: DT de Jaguarari / 19ª Coorpin

Por volta de 00h, desta terça-feira (13), o carro de som do vereador Carlos de Tijuaçu foi incendiado defronte sua residência em Tijuaçu.

O veículo durante tempos foi usado como carro de som na campanha do político e ultimamente encontrava-se estacionado no Distrito onde o vereador tem residência.

Segundo um jovem que passava no local, dois indivíduos saíram correndo de perto do veículo, que estava em baixo de uma árvore, segundo o jovem, não foi possível a identificação dos mesmos.

Populares tentaram apagar o fogo, mas não conseguiram em razão da fácil combustão dos bancos e demais acessórios.

O Vereador procurou a Polícia para registrar o atentado.

Blog do Netto Maravilha

Mais uma carreta tombou no perímetro da BR 407, em Jaguarari, desta feita o fato ocorreu entre o distrito de Juacema e o povoado de Varzinha, no final da manhã desta terça-feira (13/08), por volta das 11h50.

A carreta do tipo bitrem, carregada com madeiras, com placa de Contagem-MG, seguia sentido Jaguarari - Juazeiro, saiu da pista invadindo a caatinga espalhando a carga no acostamento, apesar da gravidade do acidente o condutor sofreu apenas escoriações leves. A PRF foi acionada, deslocando até o local para registrar a ocorrência.

As circunstâncias do acidente são desconhecidas.

Portal Jaguarari

Convocação
    
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaguarari informa que em virtude da Paralisação Nacional coordenada pela CUT, CNTE e demais centrais sindicais, no dia 13/08/2019, vem convocar todos servidores públicos deste município, a paralisar suas atividades laborais na data referida, Contra a Reforma da Previdência e em Defesa da Educação Pública.

Estamos falando de paralisação com todas as categorias de servidores, do primeiro minuto até meia noite da terça-feira (13/08/2019). Em tempo, também as convoca para Uma Mobilização, que acontecerá no dia exato desta paralisação, das 8:30 as 11hs, no Centro Comunitário de nossa cidade.

Em relação aos serviços essenciais do município, no dia dessa paralisação, manter-se-á o percentual de 30% (trinta por cento) do quadro destes funcionários, atuando por respeito as leis e a população em geral.

Assim sendo, este sindicato apoia a CUT, CNTE e as demais centrais sindicais, convocando os servidores referidos para este legítimo movimento.

Deste modo, contamos com a adesão dos servidores, em massa.

       Subscreve,

DIRETORIA EXECUTIVA DO SINDSPUJ



                                                                                                             Jaguarari, 09 de agosto de 2019

Na noite desta quinta-feira (08/08), por volta das 20h20, populares encontraram um corpo sem vida enforcado em uma construção, localizada à Rua do Sisal, no distrito de Pilar, zona rural de Jaguarari.

Policiais Militares do 2º Pelotão da 3ª Companhia, foram acionados para verificar a denuncia, e ao chegar ao local constataram a veracidade do fato. A vítima foi identificada como Isaías Maciel dos Santos, conhecido popularmente como "Dadai", residente em Pilar.

A PM isolou o local e comunicou o Departamento de Polícia Técnica que realizou pericia e removeu o corpo para o IML de Senhor do Bonfim. A Polícia Civil investiga o caso.

Portal Jaguarari

A Câmara Municipal de Jaguarari realizou na tarde desta quinta-feira, 8 de agosto, Sessão solene de reabertura dos trabalhos para o segundo período legislativo. 
A Sessão contou com as presenças dos vereadores Márcio Gomes, Franco Melo, Neném do Catuni, Paulinho Morgado, Marcos Quito, Budé, Val do Jacunã e William Rogers. O secretário de governo Uesley Siqueira, o presidente do SINDSPUJ e o comandante da Polícia Militar, capitão Neymar Batatinha também se fizeram presente.
Os demais edis informaram que por motivos de doença não puderam comparecer. 

A quadra poliesportiva de Jacunã, povoado do interior de Jaguarari, foi “revitalizada” pela Prefeitura Municipal e entregue à população no último dia 2 pelo vereador Dourival Borges (MDB), que postou fotos enaltecendo o “feito” do seu aliado-desafeto-aliado político, o prefeito Everton Rocha (PSDB). Porém, o que parecia ser uma bela conquista para os jovens atletas da comunidade, transformou-se em mais uma enganação, haja vista que todo o serviço realizado, segundo os moradores que entraram em contato com o Jaguarari Online, foi de péssima qualidade, visto que as traves, fundamentais para a prática esportiva do futsal, ao invés de serem substituídas por novas, foram simplesmente emendadas e não duraram sequer uma semana.
A população de Jacunã está bastante decepcionada com o vereador e também com o prefeito municipal pelo presente de grego dado aquela comunidade.

A declaração do ITR – Imposto Territorial Rural 2019 tem início dia 12 de agosto e vai até dia 30 de setembro. A declaração é obrigatória e quem não declarar terá que pagar multa e, não poderá comprovar a atividade rural.
Os proprietários de imóveis rurais deverão se dirigir à ASTECOL CONTABILIDADE munidos da declaração do ITR 2018 e documentos pessoais (RG e CPF), incluindo do cônjuge, se for o caso, já a partir de segunda-feira, dia 12 de agosto.
O prazo final é 30 de setembro, mas é sempre bom fazer a declaração do ITR o quanto antes para evitar possíveis transtornos e riscos de queda no sistema ou internet.
A ASTECOL Contabilidade fica na Avenida Clementino Cunha, número 7, ao lado da panificadora Requinte. Telefone 3619-2077.


O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (08/08), concedeu provimento parcial ao pedido de reconsideração formulado pelo prefeito de Jaguarari, Everton Carvalho Rocha, e emitiu novo parecer, agora pela aprovação com ressalvas, das contas relativas a 2017. O relator, conselheiro Raimundo Moreira, reduziu a multa imputada, de R$20 mil para R$10 mil. Além disso, por dois votos a um, foi mantida a multa de R$59.400,00, equivalente a 30% dos vencimentos anuais do gestor, em razão da extrapolação do limite de despesa com pessoal.

No pedido de reconsideração, o prefeito alegou que o tribunal já havia se manifestado em casos similares no sentido de que, “em se tratando do primeiro ano de mandato de novo gestor, não se deve aplicar a penalidade da rejeição de contas unicamente pelo descumprimento do limite de 54% imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal para os gastos com pessoal”.

Nesse particular, as alegações do gestor foram acolhidas pelo relator, que reiterou entendimento, “na forma de casos julgados de idêntica natureza, que, tratando-se do primeiro ano de mandato de novo gestor, como no caso presente, não se torna razoável a aplicação da penalidade máxima consubstanciada na rejeição de contas”.

A relatoria advertiu, no entanto, o prefeito sobre a não recondução da despesa total com pessoal aos limites legais no próximo exercício, que poderá implicar o comprometimento do mérito de contas futuras do município.

Fonte: TCM

A população do Distrito de Pilar e comunidades adjacentes recebeu nesta quarta-feira, 7 de agosto, uma ambulância 0km fruto de uma emenda do Deputado Federal Roberto Brito (PP), que atendeu ao pedido do vereador Josimar Zuza (PP) junto ao Ministério da Saúde.
Para a população de Pilar e região é uma das maiores conquistas, haja vista a distância do distrito em relação à Sede, assim também, como suprirá a carência de um equipamento apto a atender a demanda de pacientes no que se refere ao atendimento médico de urgência.
“Eu busquei junto ao amigo e Deputado Roberto Brito, porque percebi que o povo de Pilar e localidades vizinhas precisava, e ele me atendeu, o que me deixa muito feliz, pois agora, temos a nossa própria ambulância do SAMU em Pilar”, disse o vereador Josimar Zuza.

Aconteceu na tarde desta quarta-feira, 7 de agosto, uma reunião no Distrito de Gameleira com representantes das associações comercial e de moradores, onde estiveram novamente reunidos para discutir as ações a serem tomadas referente a estrada vicinal que liga o Distrito à Sede (Jaguarari). O secretário de infraestrutura, que foi convidado pela segunda vez, novamente decepcionou a todos não comparecendo a reunião, na visão dos presentes um ato de descaso e desrespeito com o compromisso assumido e a necessidade de recuperar a estrada que se encontra em péssimas condições.
Sendo um dos presentes nas duas reuniões, o vereador William Rogers (PSDB) foi acusado pelo secretário Fábio Vieira de não ter confirmado antecipadamente o horário da reunião.
Em um post numa rede social, Fábio Vieira disse que só foi comunicado do horário às 15h22 e a reunião estava marcada para às 16h00 e como teve outros afazeres da secretaria, não pode comparecer.
Enquanto este impasse perdura, todos que dependem da estrada seguem prejudicados.

Excelentíssimo Senhor Prefeito Everton Carvalho Rocha.
Excelentíssimos senhores organizadores da I Gincana da Integração.
Excelentíssimos senhores da Comissão Julgadora.
Excelentíssimos senhores munícipes de Jaguarari e região.

A Equipe Comando 93, no uso de suas atribuições como grupo competidor da referida Gincana, vem, através desta Carta Aberta, manifestar seu pensamento, a respeito de inúmeros acontecimentos relativos ao evento, ao passo em que também se utiliza de seus direitos de recorrer ao resultado final, uma vez que inúmeras controvérsias o envolvem, coisas tais que serão minuciosamente expressadas na redação que segue.
Desde antes do início propriamente dito da Gincana, mais precisamente no dia 30 de Julho 2019, foi publicado o edital oficial de número 003/2019, que regeria o evento. Desde então, suas normas passaram a vigorar para todos os envolvidos, que se dedicariam dali em diante, a cumprir todas as tarefas pré-determinadas, como as imediatamente determinadas e objetivas, estas últimas, nos dias de realização, sendo eles de 3 a 6 de agosto de 2019.
Em tal documento, havia colocações não muito nítidas em alguns aspectos, mas bastante nítidas em outros. Exclusivamente em relação às determinações a despeito da pontuação de cada prova, o parágrafo único do item 08 determina que "os critérios serão julgados conforme prova executada e corresponderão à soma de pontuação resultando o valor de 100 (cem) pontos." 
Fugindo-se à própria norma, a comissão organizadora decidiu pontuar as equipes de forma peculiar na prova antecipada de arrecadação de alimentos. Sendo estes, contados um a um como um ponto para cada alimento.
Pontuação esta que foi crucial para o resultado final que colocou a Equipe Comando 93 em segundo lugar. A mesma havia sido campeã no total de pontos, antes de somada essa pontuação da referida prova. Uma vez que, a equipe Filhos de Onça sofreu punições por atuarem de forma indecente, usando de diversas artimanhas para vencerem de forma injusta, não completaram, inclusive, tarefas como exigia o regulamento.
Por exemplo, o mesmo utilizou-se de meios automobilísticos durante a realização de provas, assim como caluniaram nossos links como sendo "vírus", para que não conseguíssemos vencer também na prova de compartilhamento de vídeo. Essas atitudes foram punidas, portanto, faz-se necessário também, agradecer a Comissão Organizadora/Julgadora nesse aspecto, pois quanto a isso, cumpriram o edital.
Porém, retornando-se à questão envolvendo a contagem de alimentos, a Equipe Filhos de Onça pontuou 2.225, enquanto que a Equipe Comando 93 pontuou 1.408. Os valores descritos foram somados à pontuação de cada equipe, o que fez com que o grupo Filhos de Onça passasse à liderança e levasse o prêmio principal. Diante disso nos questionamos, se o objetivo de tal evento, além do cunho social, não era promover a cultura e a integração dos munícipes da melhor forma possível. Como poderia uma prova como essa (arrecadação de alimentos), determinar o primeiro lugar entre as equipes, tendo em vista que a diferença de poder aquisitivo entre seus membros é clara e bastante discrepante.  
A Equipe que vos escreve, é composta em sua maioria por pessoas de baixo poder aquisitivo. Fator este, extremamente importante em se tratando de uma gincana como esta, pois a facilidade para conseguir inúmeras coisas, é nitidamente superior para quem dispõe de mais dinheiro. Além disso, o fato de a contagem de alimentos ter sido somada à parte, sendo adicionada após o "resultado final", e não em conjunto com todas as pontuações, deixa um vasto questionamento a respeito da escolha do campeão. Pois ficaria óbvio quem venceria, dando chance à escolha desse grupo, através da nota na referida prova destacada.
A Equipe Comando 93 venceu nas atividades que encantaram o público, levando inclusive a pontuação máxima na maioria delas.
Nos dedicamos, nos superamos, fomos além do que imaginávamos, mas não soltamos o tão sonhado grito de vitória, grito este muito mais valioso que qualquer valor pecuniário.
Não reivindicamos pela diferença de mil reais no prêmio entre primeiro e segundo lugar, reivindicamos o merecido sabor da vitória, pois esta, assim como nossa humildade e honestidade não tem dinheiro no mundo que pague.
Levando-se em consideração o método de pontuação adotado pela Comissão Organizadora no que diz respeito à prova dos alimentos, seria simples vencer a competição, apenas enviando-se uma grande quantidade de alimentos, não sendo necessário sequer participar das outras provas para conseguir vencer. Ou seja, se alguma equipe começasse a juntar dinheiro para comprar muitos ítens, a entrega dos mesmos seria suficiente para vencer o evento. Mesmo que a equipe hipotética não realizasse nenhuma atividade cultural. Colocando-se ainda em outras palavras, se uma equipe juntasse 30 mil itens e os entregasse, ela venceria uma equipe que passou 4 dias encenando, apresentando, emocionando o público com suas atividades artísticas. Além dos dias anteriores, batendo de porta em porta pedindo a contribuição de cada pessoa da cidade.
Desde o inicio das provas nos sentimos fortemente desfavorecidos e penalizados. Fugia-se à regra do edital apenas no que lhes era conveniente, e a Equipe Comando 93, guerreira que é, não se calou, reivindicou tudo que era possível e pedia apenas que fosse cumprido o regulamento do edital lançado para este fim.
Tivemos um de nossos membros de apoio expulso da gincana por nada fazer, além de ingerir bebida alcoólica em um recinto desta cidade, estabelecimento este que não era no espaço da Gincana e não se tratava de membro INSCRITO na equipe, assim como foi claramente anunciado, o mesmo nada descumpriu, mas seria penalizado da mesma forma. Tal atitude foi aceita, mesmo sem entendermos o real porquê, vez que o edital em seu item 10.1.3 é claro em dizer que: “É proibido o uso de bebida alcoólica, fumo ou substâncias ilícitas no recinto da gincana por qualquer integrante da equipe.” Os integrantes das equipes possuíam seus nomes inscritos em lista que acompanha o regulamento.
Dificuldade sanada, tivemos ainda que lidar com o fato de sermos punidos por nos retirarmos do local da Gincana, para o fim e até que, a Comissão ou os Jurados cumprissem o edital, ou seja, que uma prova lançada pelos mesmos fosse cumprida por integrante inscrito na equipe. Iludidos que isso ocorreria, retomamos ao recinto da Gincana, porém, lamentavelmente não cumpriu-se a regra e ainda fomos atrapalhados no cumprimento da prova. Devido ao calor e emoção da mesma, a plateia foi se aproximando, até que um senhor, possivelmente embriagado, entrou no meio de uma das competidoras e a desconcentrou, fato visto por um dos organizadores, porém o mal já havia sido feito,  fator crucial para o resultado da prova, uma vez que exigia-se força para seu cumprimento. Porém em relação a esta última nada foi feito, mas a equipe foi penalizada por reivindicar o que deveria ser a regra, e penalizada de forma grave, ou seja, na retirada máxima de pontos.
A punição acima referida não consta no item 10 que descreve as INFRAÇÕES.
Como se não bastasse a Equipe concorrente na prova de vídeo criativo do item 7.2.2, 2º, b, não cumpriu a prova, pois a exigência para a realização da mesma era que no vídeo contivesse a divulgação do dia, horário, tema do evento e o desfile de aniversário do munícipio, mas a mesma tão somente divulgou que haveria gincana e sua data. A atitude correta seria a não pontuação da equipe, o que não ocorreu. Inclusive por ser expressa a exigência para a realização da prova em edital, não se sabe o porquê do desacordo.
Também na prova que era exigida a passagem de membros das equipes com o auxílio dos braços por sobre os demais componentes, era vetado  que não se tocasse os pés no chão para este fim, até que o primeiro participante chegasse a ser o primeiro da fila novamente. A Equipe adversaria não agiu com a verdade, o que foi demostrado em vídeo para os Organizadores, porém, nada foi feito a respeito de mais um descumprimento de execução de prova.
Não houve clareza no desenrolar da gincana, como explicita a atitude acima descrita, constituindo-se como diversa do edital e que não se aplica aos casos omissos,  incorre apenas na falta de aplicação da regra elaborada. 
Ainda, com o sentimento de consternação e por acreditar em justiça e imparcialidade, informados de que as atitudes tomadas, de mudar pontuação de prova foram feitas pela Comissão Organizadora do evento, e não pelo corpo de jurados, como também requer o edital, vejamos seus itens 9.1.5: “Todas e quaisquer decisão serão tomadas  pela Comissão Julgadora sendo vetada a interferência de qualquer membro da Comissão Organizadora ou outras autarquias. “  e 9.1.6: “Em caso de surgimento de duvidas em relação a pontuação ou penalidades, a  Comissão Julgadora deverá consultar, exclusivamente, o edital que estará de posse.”
A Equipe foi considerada vitoriosa pelos jurados, que nos parabenizou pela competição, foi claro que ganhamos a maioria das provas mais importantes, lançadas no decorrer da I Gincana da Integração, não sabendo por que a Comissão Organizadora optou por mudar pontuações no fim da competição justamente onde éramos vulneráveis, punir indevidamente e ainda em nota máxima ou não fazer valer o critério de realização de prova que descreve o edital.
Neste momento solicitamos o posicionamento acerca do questionado pela Equipe. Haja vista que o prazo para entrega dos prêmios ocorrerá em até 15 dias após o término das provas da Gincana, entende-se que também é válido recorrer a possíveis erros, como o presente meio de comunicação expressa. O desejo não é de causar quaisquer transtornos, apenas sentir que ainda existe imparcialidade, seriedade, honestidade e acima de tudo confiança, por não se tratar de uma única pessoa a ter o seu suor roubado, mas sim várias, jovens fortes, guerreiros, talentosos e persistentes, que competiram com total honestidade e decoro, querendo apenas que as regras fossem cumpridas para ambos os lados, por levar a Gincana que abrilhanta o aniversário da cidade muito a sério.
Por fim, informamos que o intuito deste ato é justamente para não descredibilizar tão grande evento que movimentou toda a cidade em seu aniversário de 93 anos, pois, sabemos que como humanos somos falhos, e erros podem ser sanados, e que o justo deve prevalecer.
Desejamos estar novamente no circuito competindo o ano que vem. Não nos levem tal esperança, por não mais acreditar na justiça.
Agradecemos imensamente a todos que nos apoiaram, torceram, vibraram e o continuam a fazer, tecendo elogios incomparáveis e impagáveis. Agradecemos também ao Excelentíssimo Senhor Prefeito, pelo incentivo a esta incrível atividade cultural que tem imensa importância em uma cidade tão necessitada desse apoio. Fica aqui o nosso muito obrigado!

Assina: Equipe Comando 93.


O aniversário de 93 anos de emancipação política de Jaguarari, traz à tona uma situação repugnante de desvalorização de nossos jovens, que se dedicam e se entregam a cultura. De acordo com um integrante da “FAMUJA” – Fanfarra do Município de Jaguarari, a secretaria de educação, cultura, esporte e lazer, quando precisa que a fanfarra local se apresente, disponibiliza um ônibus precário, sem conforto e apertado para os seus membros, mas quando chega datas comemorativas convida fanfarras de outras cidades e para estas contrata ônibus luxuosos e confortáveis, evidenciando assim, o desprezo e a desvalorização dos filhos desta terra.
O fato é de conhecimento de todos, mas ninguém faz nada, destaca o jovem. Segundo confidenciou ao J.O, após a publicação da falta de informação correta do local em que seria distribuído o “lanche”, um dos membros da “FAMUJA” entrou em contato com a redação do Jaguarari Online e confirmou as informações aqui publicadas.

MARI themes

Tecnologia do Blogger.