Mineradora anuncia grande descoberta de cobre na Bahia

A Ero Copper, que tem a Mineração Caraíba como subsidiária no Brasil, realizou "uma grande descoberta de uma nova zona paralela de mineralização de cobre dentro da mina subterrânea Pilar", na área de sua propriedade conhecida como Vale de Curaçá, localizada no Estado da Bahia.

Dados de sondagem mostra resultados como: 9 metros, com 6,98% Cu, a partir de 121 metros; 3 metros, com 5,64% Cu, a partir de 304 metros; 4,1 metros, com 8,58% Cu, a partir de 69 metros; e 4 metros, com 8,22% Cu, a partir de 435 metros.

"A nova descoberta, o 'West Limb' [Membro Oeste, em tradução livre] é um corpo mineralizado intrusivo de rochas máficas-ultramáficas que se estende em paralelo aos trabalhos subterrâneos da mina de Pilar, onde, ao longo dos últimos 37 anos, se lavrou predominantemente uma estrutura que agora chamamos de ‘East Limb'. A descoberta do West Limb é o ápice de mais de um ano de compilação de dados geológicos e sondagens, modelagem estrutural dos recursos minerais conhecidos", disse a mineradora.

De acordo com a companhia, a combinação de resultados de sondagens históricos e novas sondagens acima da área de mineração P1P2W, na West Limb, têm uma zona mineralizada delineada que se estende ao longo de um filão norte-sul com aproximadamente 1.300 metros e a uma profundidade de aproximadamente 500 metros. A zona permanece aberta a profundidade.

A sondagem adicional de preenchimento está sendo planejada para verificar os resultados históricos das sondagens e para perfurar áreas ainda não testadas. "A mineralização de cobre é delineada em uma série de lentes mineralizadas que formam uma estrutura paralela, em média, a aproximadamente 200 metros a oeste da infraestrutura existente de minas subterrâneas de Pilar", declara o comunicado.

Uma parte do recurso mineral do Relatório Técnico de 2017 e estimativa de reserva é atribuível a uma zona de mineralização conhecida como P1P2W.

A base desta zona é de aproximadamente 570 metros abaixo da superfície e mede aproximadamente 200 metros de comprimento, 50 metros de largura e 100 metros de altura. "O desenvolvimento da galeria e a sondagem detalhada no P1P2W começaram no início de 2018 para preparar realces para mineração durante o segundo semestre do ano", declara a mineradora.

Atualmente, a empresa tem 3 plataformas de sondagem de exploração que operam no bloco de mineração P1P2W e está desenvolvendo um programa para mover essas plataformas, e outras plataformas atualmente operam em Pilar, a partir de sondagem detalhada para delinear a extensão da nova descoberta com foco no desenvolvimento da primeira estimativa de recurso mineral do West Limb.

Fonte: Notícias de Mineração Brasil