Médico é demitido do hospital de Jaguarari após maltratar pacientes

O médico Dr. Osvaldo, recém contratado pelo diretor clínico do Hospital de Jaguarari, Dr. André, que deixou de atender pacientes, inclusive uma criança em estado grave, tirando sarro da cara de pacientes, chagando ao ponto de chamar a polícia para garantir o próprio espetáculo foi demitido pelo prefeito Fabrício D’Agostino. O fato lamentável aconteceu nesta terça-feira, dia 5 de junho, as 11h30.
A equipe do Jaguarari Online procurou o Hospital municipal, através da diretora Cristina; esta informou que o médico citado havia sido contratado no mês de maio, onde trabalhou apenas um plantão, mas como em outras gestões, causou tumulto com sua morosidade e má vontade em atender os pacientes. O mesmo Dr. Osvaldo já teve problemas quando trabalhou na gestão do ex-prefeito Edson Almeida. No ano passado (2017), quando Everton Rocha era prefeito, este mesmo médico foi demitido pelos mesmos motivos e nas redes sociais fez as mesmas acusações contra o gestor da época e com difamações acerca da saúde de Jaguarari, em 2017.
Cristina, diretora, desmente a versão do médico quando este diz que trabalhou com falta de medicação, superlotação e falta de condições. Segundo a diretora, os plantões na unidade de saúde, costuma ter aproximadamente 70 atendimentos, no entanto Dr. Osvaldo atendeu apenas 48 pacientes no plantão de segunda-feira e, vergonhosamente 8 na terça. Cristina disse ainda, que toda a confusão se deu única e exclusivamente pelo próprio médico, pois, como costuma acontecer, o médico faz a revisão de todos os internados às 7h da manhã, mas Osvaldo ficou “cozinhando galo” das 7h às 11h da manhã, supostamente com a intenção de não atender os pacientes que aguardavam atendimento na urgência, dentre elas uma criança que havia sido atendido na madrugada por ele próprio e que retornou cedo (7h) com os mesmos sintomas e um exame de raio X, solicitado por ele mesmo. A demora superior a 4h, desta criança e de outros pacientes, acarretou a indignação, mas ao invés de atender os pacientes, Dr. Osvaldo preferiu chamar a polícia, um ato minimante absurdo, pois, segundo informações de funcionários, não havia qualquer tentativa de agressão ao médico.
Foi relatado, ainda por pacientes, que Dr. Osvaldo não atendia, mas transitava de um lado a outro assoviando, como se estivesse se desfazendo da dor dos pacientes.
Conforme foi dito pela direção, o diretor clínico foi informado de todos os constrangimentos que Dr. Osvaldo estava provocando à casa de saúde, mas que nenhuma providência imediata foi adotada.
Ao chegar de uma reunião em Sr. do Bonfim e ficar a par da falta de respeito com os pacientes, o prefeito Fabrício D’Agostino foi até o hospital saber do médico o que estava acontecendo, pois havia reclamações e até a presença da Polícia Militar ali, mas as explicações e a arrogância demonstrada não agradaram ao gestor, que optou em demitir o médico. As 15h a Dra. Priscila chegou ao hospital e assumiu o plantão até a chegada de Dr. João que completou o plantão vago.
Tentamos por diversas vezes falar com Dr. Osvaldo e Dr. André, mas nenhum dos dois atendeu ou retornou nossas ligações.