03 de maio de 2018: Paralisação de atividades e Manifestação Pacífica reivindica reajuste salarial e retroativo devido, urgente!


Servidores públicos municipais de Jaguarari aderem Paralisação coordenada pelo SINDSPUJ, participam de Assembleia Geral e deliberam Manifestação Pública reivindicando reajuste salarial e retroativo devido, conforme lei de data base!

E expressando indignação com a desatenção do Governo Municipal que nem sequer respondeu ofício do SINDSPUJ pra agendamento de reunião, estes servidores iniciam a manifestação, no Centro Comunitário, de onde seguem em caminhada pelas ruas da cidade, empunhando faixas, “bocas de três metros” que gritam pelos direitos!

A caminhada segue até a frente da Prefeitura, local onde Diretores do SINDSPUJ, mais uma vez refletem a conjuntura municipal no âmbito do poder público, mostrando para a população em geral, de que forma é que os servidores e o SINDSPUJ vêm sendo tratados histórico e atualmente pelos gestores municipais, principalmente, quando o assunto é reajuste salarial e cumprimento de sua data base.

Aproveitando o momento mais que oportuno, em frente ao gabinete do prefeito, tais Diretores detalham e defendem as reivindicações conforme deliberação unânime da assembleia geral de 27 de fevereiro de 2018. Repita-se:

a) 15% (quinze por cento) de reajuste salarial com retroativo a fevereiro de tal ano, para todas as categorias de servidores, exceto para o professor que tem piso nacional definido em portaria ministerial recente;

b) 12% (doze por cento) de gratificação a ser instituída por lei para servidores que ao longo de sua carreira nunca receberam salário base maior que o salário mínimo, apesar da luta incansável por salário base mais digno;

c) 6,81% (seis vírgula oitenta e um por cento) de reajuste que é o Piso Salarial Profissional Nacional do professor, retroagindo a fevereiro do ano em curso.


É bom que fique claro, que a paralisação e a manifestação pública em relato, fazem alerta ao Governo Municipal de outras possíveis paralisações que somente serão acionadas, se as reivindicações em tela não forem atendidas com urgência!

Até quando o Governo vai continuar sem atender estas reivindicações? Chega de opressão! Chega de descumprir a lei! Queremos nossos direitos!

Indignada, mas aberta ao diálogo,

DIRETORIA EXECUTIVA