SIDSMU REPUDIA A FORMA COMO APLB-UAUÁ SE REFERE A SERVIDORES REINTEGRADOS


O Sindicato dos Servidores Municipais de Uauá (Sidsmu) emitiu uma nota repudiando veemente a forma como a Aplb-Uauá, sindicato dos professores do município, se refere aos servidores reintegrados em um mandado de segurança. Segundo o Sindsmu, os termos usados para citar os profissionais, infelizmente, tem o único objetivo de ofender, desqualificar e humilhar os servidores.
Outro ponto que chama atenção é que os profissionais citados são professores, profissionais que a própria Aplb representa. Essa questão também é mencionada na nota do Sindsmu.
Confira a nota na íntegra:
Nota de repúdio do SINDSMU frente à forma que os REINTEGRADOS são citados em Mandado de Segurança impetrado pelo sindicato (que se diz) representante dos professores.
Desde quando houve todo o movimento para REINTEGRAR OS SERVIDORES demitidos em 1998, que passaram por maus bocados, o ÚNICO SINDICATO que estendeu a mão àqueles servidores foi o SINDSMU.
Enquanto ALGUNS diziam que os REINTEGRADOS ERAM O PROBLEMA DA EDUCAÇÃO, o SINDSMU lhes forneceu apoio, foi PARA AS RUAS com os mesmos para garantir a REINTEGRAÇÃO.
Nesse período, muitos “representantes” cruzaram os braços…
Hoje, os REINTEGRADOS são citados em um MANDADO DE SEGURANÇA como servidores SEM ESTABILIDADE, dizendo que eles são os causadores por determinadas lotações de outros professores.
Onde estão o CONHECIMENTO, O RESPEITO, O EQUILÍBRIO, A SENSATEZ e a ÉTICA de quem afirmou isso?
A Constituição Federal, CARTA MAGNA DO NOSSO PAÍS DIZ QUE A ESTABILIDADE FUNCIONAL é adquirida ao completar 3 anos de efetivo exercício.
Os REFERIDOS SERVIDORES FORAM REINTEGRADOS em 10/06/2011, e após isso tiveram direitos NEGADOS, tanto é que somente em 2016 puderam mudar de nível.
Que entidade é essa que ATINGE MORALMENTE os SERVIDORES REINTEGRADOS?
O MANDADO diz ainda que os demais professores DEVERIAM TER PREFERÊNCIA sobre aqueles que são considerados “SEM ESTABILIDADE” (OS REINTEGRADOS), já que consta no mandado a expressão “REINTEGRAÇÃO PROVISÓRIA, expressão essa que sequer é utilizada mais nem mesmo pelo município.
Ao longo do tempo, o SINDSMU vem dando todo tipo de APOIO AOS SERVIDORES, e a quem interessar possa, os mesmos NUNCA TIVERAM NENHUMA DECISÃO JUDICIAL DESFAVORÁVEL, após a reintegração.
Sindicato que tem respeito pelos servidores age totalmente contrário a quem APENAS QUER A CONTRIBUIÇÃO MENSAL.
Lamentamos, que existam pessoas que andem tanto na CONTRAMÃO DOS REINTEGRADOS.
Tudo isso tem o ÚNICO OBJETIVO DE OFENDER, DESQUALIFICAR E HUMILHAR OS REINTEGRADOS, como se esses fossem o problema da educação municipal, ou como se não tivessem capacitação técnica para pleitear vagas.

SINDSMU: RESPEITO PELO SERVIDOR