ANUNCIE AQUI!
/ / / Jaguarari-Ba: Sem dipirona, amoxilina e outros medicamentos, pacientes provam do descaso com a saúde pública no distrito de Pilar

Jaguarari-Ba: Sem dipirona, amoxilina e outros medicamentos, pacientes provam do descaso com a saúde pública no distrito de Pilar


Foi esta a bandeira levantada em campanha pelo atual prefeito de Jaguarari, Everton Rocha (PSDB): implantar a farmácia popular na sede e em Pilar. Mas como implantar tal promessa se não está cumprindo nem com a farmácia básica dos atuais PSF's e Centros de Saúde?

Nesta terça-feira (10) chegou até a redação do Jaguarari Online, através de pacientes que buscaram atendimento no Posto de Saúde da Família localizado à Rua do Bem Ti Vi, no distrito de Pilar, denúncias sobre a falta de medicamentos básicos e baratos: DIPIRONA e AMOXILINA. De acordo com a denunciante, esta levou sua filha a uma consulta e a médica receitou os medicamentos citados, mas quando foi até a farmácia do PSF, não havia estoque dos referidos medicamentos, o que a deixou revoltada com o descaso.
Uma outra paciente que faz uso do remédio CARBAMAZEPINA, que a protege de convulsões a medicação não foi entregue conforme prescrição. A receita, segundo ela, prescrevia a quantidade para 3 meses, mas só liberaram o suficiente para 1 mês, motivo de mais uma reclamação, pois, além de não morar no distrito, terá que se deslocar novamente ao médico para pegar outra receita e o pior, pagar mais passagens, contou a denunciante.

Entramos em contato com Francisco Neto, Coordenador de Assistência Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde, este nos afirmou que o  dipirona não é um elenco básico, ou seja, não faz parte da lista de medicamentos obrigatórios da rede básica. Sobre a Amoxicilina, Neto disse: "se for suspensão estamos com estoque baixo, o estado não entregou no último trimestre, pode ter acabado em alguma unidade, mas estou recebendo amanhã do fornecedor". No caso do carbamazepina, "o médico prescreve para o tempo em que pode ser adquirido o máximo, porém as unidades são orientadas a liberar o medicamento para um mês", acrescentou Francisco Neto.

Jaguarari Online
Google Plus

Jaguarari Online

    Faça seu Comentário
    Comente com o Facebook

0 comentários: