ANUNCIE AQUI!
/ / / JOGOS ESCOLARES DA JUVENTUDE: Bahia , definitivamente se torna uma força no espetacular ATLETISMO.

JOGOS ESCOLARES DA JUVENTUDE: Bahia , definitivamente se torna uma força no espetacular ATLETISMO.

Os números e a linha de tempo que a ESCOLINHA DE ATLETISMO FLAMENGO traçou e protagonizou comprovam a afirmação titular.
Janeiro de 2004: Professor Antonio Ferreira Bonfim Filho, torcedor do VASCO, cursando o 5º semestre de Comunicação Social na UNEB - Universidade Estadual da Bahia, resolve, a pedido da filha Náviny Bonfim, de 06 anos, abandonar o seu sonho para viver o sonho de sua filha em se tornar atleta do espetacular ATLETISMO. 
Janeiro de 2005: A pedido da filha várias crianças se juntam a Náviny e nasce a ESCOLINHA DE ATLETISMO inicialmente batizada de CRUZ DO CORDEIRO, para homenagear dois grandes ídolos olímpicos, Joaquim Cruz e Vanderlei Cordeiro, logo depois renomeada com o nome do povoado.
Abril de 2008: Já com muitos alunos a EAF começa a participar de corridas infantis e chamar a atenção para resultados significativos e domínio da arte de corrrer.
Janeiro de 2009: Planejamento da EAF já se torna audacioso com, Náviny com 10 anos vence uma prova regional  importante e conhece o grande visionário da região no trabalho de popularização da modalidade, Professor Marciano Barros que recomenda os Jogos Escolares e se coloca á disposição para ajudar nos treinamentos. Começam também os diálogos com a FBA - Federação Bahiana de Atletismo, através do seu Presidente Og Robson de Menezes Chagas l, para participação das crianças no calendário baiano de pista, e este coloca á disposição todo o seu vasto conhecimento e apoio, indicando o Clube AASF - Associação Atlética Simõesfilho par filiação dos atletas que começam a se destacar.
Janeiro de 2010: O espetacular Atletismo se torna esporte número um no Povado de nome forte chamado Flamengo, num país dominado completamente pelo futebol.
Janeiro de 2011: Ano emblemático, pois várias crianças atingem idade para participarem da Seletiva Baiana  dos Jogos Escolares da Juventude, principalmente Náviny que já figurou em diversas matérias na mídia e se tornou figura conhecidíssima na região por conseguir resultados surpreendentes em corridas de rua. Ela e mais três colegas se classificam para a Etapa de João Pessoa e outros três viajam para Curitiba 15 a 17 anos. Também nesse ano a Superintendência dos Desportos da Bahia constrói uma pista de atletismo em pó de brita, aposta ousada do hoje Deputado Bobô.
Janeiro de 2012: A EAF coloca em seu planejamento a participação do dobro de classificados nos Jogos Escolares e ousadamente o avanço às finais em provas de meio fundo. Isso acontece com Náviny ficando em oitavo lugar nos 1.000 metros rasos, perfazendo um tempo de sonhos (3:16)
Nas competições estaduais de base os atletas da EAF/AASF dominam completamente as provas de meio fundo, evoluindo em provas de salto, lançamento e arremessos.
Janeiro de 2013: A Escolinha coloca em seu planejamento a conquista de sua primeira e tão sonhada medalha, baseada na quantidade e qualidade da centena de atletas que ocupam o seu espaço improvisado e seus materiais reciclados utilizados nos treinamentos.
Nos Jogos Escolares 12 a 14 anos duas atletas avançam á final dos 1.000 metros, mas a medalha não vem. Porém o Diretor dos Jogos Edgar Antonio Hubner, conhece o trabalho da Escola de Produção com o espetacular ATLETISMO e resolve ajudar, enviando materiais e conversando com seu amigo Luciano Hulk sobre mais ajudas para o professor maluco.
Janeiro de 2014: O ano sensacional  já começa com a participação no quadro "Um Por Todos, Todos Por Um" do Caldeirão do Hulk, domínio total das competições de pista no primeiro semestre e a conquista da primeira medalha, pelo atleta Alessando Bonfim, irmão de Náviny que foi o terceiro nos 1.000 metros rasos.
Janeiro de 2015: O projeto prevê mais uma medalha e outros avanços na qualidade do trabalho para formar atletas e socializar os demais. Erivãnia se torna campeã brasileira na Copa Brasil de Marcha, Railane Batista conquista medalha de bronze em Maringá, nos 3.000 metros rasos, várias medalhas em competições regionais e a certeza de o trabalho que antes tinha tantas incertezas começa a ganhar consistência.
Janeiro de 2016: Planejamento audacioso com participações em Jogos Escolares, competições regionais e nacionais. Railane se torna campeã brasileira em João Pessoa - PB, na prova dos 3.000 metros rasos, Alessandro fica em quarto lugar na maior competição SUB 16, obtendo a melhor marca de todos os tempos para os 1.000 metros entre todos os estados do Norte Nordeste (2:38:05).
Janeiro de 2017: Domínio total nas competições estaduais realizadas no primeiro semestre, muitos atletas figurando no ranking nacional  grande participação no Campeonato Brasileiro SUB 20 em São Bernardo do Campo - SP, com a medalha de prata de Ticiane Bonfim, na prova dos 3.000 metros com obstáculos (11:42), índice para o Troféu Brasil, maior competição adulta do atletismo nacional. No Campeonato Brasileiro SUB 18 Ticiane e seu irmão gêmeo Alessandro conquistam prata nos 2.000 metros com obstáculos, colocando de vez o projeto entre os melhores que desenvolvem a modalidade em todo o país e recolocando a Bahia no patamar que ela já estivera em anos anterirores.
Ticiane Bonfim faz história sendo convocada para a Seleção Brasileira SUB 18 que vai ao Sulamericano da Juventude no Chile é mais uma meta alcançada, mas que estava prevista pra acontecer somente em 2018.
Agora nos Jogos Escolares da Juventude em Curitiba 12 a 14 anos a atleta de Itacaré, moradora do povoado de Taboquinhas Évila Michelle, treinada pelo policial militar Tiago Macel, conquista medalha de prata na prova dos 1.000 metros rasos, ratificando também uma previsão de sido que a modalidade tem sido desenvolvida em outras cidades, mas com muita influência do trabalho feito em Jaguarari.
O ano ainda não acabou e para Brasília 15 a 17 anos a EAF prevê a conquista de mais uma medalha, Ticiane Bonfim viaja para Santiago dia 26 de setembro, e antes de tudo isso acontece o Brasileiro SUB 16 em Fortaleza - CE, com participação da Escolinha de Atletismo Flamengo que mesmo estando localizada num povoado de apenas 1.500 habitantes, tem nos seus objetivos formar um atleta olímpico contradizendo uma previsão de que só surge um deles num contingente de 1.000.000 de pessoas.

EAF
Google Plus

Jaguarari Online

    Faça seu Comentário
    Comente com o Facebook

0 comentários: