ANUNCIE AQUI!
/ / / / Filadélfia-Ba: Após especulação, mãe de recém-nascida confirma fatalidade e isenta hospital municipal de acusações infundadas

Filadélfia-Ba: Após especulação, mãe de recém-nascida confirma fatalidade e isenta hospital municipal de acusações infundadas

Foto: divulgação/Facebook

Na tarde de ontem, segunda-feira (09/01), uma informação  se proliferou pelo município de Filadélfia por pessoas, que, talvez, agindo por impulso ou mesmo de má fé, tentaram pôr em cheque o trabalho profissional de toda uma equipe médica e de pessoas ligadas à saúde daquele município.
Nas redes sociais e em um determinado blog espalharam uma foto da recém-nascida, filha de dona Raquel, moradora do povoado de Boa Vista, sem a autorização dos pais. A bebê, infelizmente, nasceu sem vida e mesmo recebendo todo o atendimento necessário pós-parto, não sobreviveu. Porém, muitas suposições e acusações foram direcionadas ao suposto atendimento e negligência à parturiente que teriam ocasionado a morte da criança.
Entramos em contato com a direção administrativa, clínica e até mesmo com mãe da bebê para apurarmos a veracidade dos fatos e todos confirmaram que todos os procedimentos foram realizados no intuito de evitar o pior. Raquel (mãe) nos informou que o último ultrassom, realizado a cerca de 15 dias, aparentava tudo normal. De acordo com a obstetra que a acompanhou nos últimos meses, seu parto seria normal. Nossa equipe conversou com uma especialista a respeito das circulares (cordão umbilical enrolado ao pescoço) e esta nos garantiu que esse fato pode acontecer e é imprevisível, que o que aconteceu nesse caso, possivelmente, não passou de uma rara fatalidade.
Em nota (abaixo), a secretaria de saúde do município garantiu que todos os procedimentos foram realizados e desmente as notícias difamatórias publicadas por veículos de comunicação irresponsáveis. A mãe, Raquel Ferreira, também garante que o Hospital São Sebastião a atendeu normalmente e prestou todo o atendimento, não havendo qualquer negligência.


NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SECRETARIA DE SAÚDE

A Secretaria de Saúde de Filadélfia, esclarece e desmente notícias relacionadas ao parto de Raquel Ferreira dos Santos, publicadas em alguns blogs da cidade e em redes sociais.
A jovem, Raquel de 26 anos, deu entrada no Hospital São Sebastião - HSS, por volta das 02h da manhã, na última segunda-feira (09).
De acordo com a diretora do hospital, Kellyn Duany Carneiro, não tinha justificativa para uma transferência, a paciente já chegou em trabalho de parto, não houve espera para o atendimento e todas as medidas necessárias foram tomadas, mas infelizmente a recém-nascida veio a óbito, pois nasceu com cinco circulares e em parada cardiorrespiratória. “A equipe que estava no plantão, fez tudo para reanimar a criança, a própria mãe diz que recebeu um atendimento humanizado. Os meios de comunicação precisam ser mais imparciais e apurar melhor os fatos, a mãe da criança conversou com a gente e disse, claramente, que não autorizou nenhum membro da família passar informações ou fotos da recém-nascida, portanto, negligência na verdade é expor a mãe e o pai, num momento tão difícil como este, isso não é nada solidário”, afirma Kellyn.

A versão da mãe

Raquel diz que, não tem o que reclamar do atendimento recebido no hospital de Filadélfia.

“Eles tentaram reanimar minha filha e depois cuidaram de mim muito bem, eu não tenho o que reclamar, foi tudo bem rápido, não foi negligência do hospital, não foi erro do hospital, o médico que me atendeu era muito bom, assim que minha filha nasceu, eles colocaram a criança em cima da minha barriga, ela não nasceu chorando, alí do meu lado mesmo tentaram reanimar, eu vi todo procedimento, mas infelizmente não conseguiram porque ela já estava sem ar. A direção do hospital, o médico e todos me deram toda a assistência, mas foi uma fatalidade, os exames que levei comigo para o hospital, apontavam que era pra ser parto normal, quando eu cheguei lá já estava com a bolsa estourada, não tinha como fazer uma cesariana, foi tudo muito rápido...

Na verdade essa divulgação que fizeram aí não procede, se tivesse acontecido qualquer erro a primeira que teria que reclamar seria eu mesma como mãe, quem fez isso, fez por conta própria, sem permissão minha e do meu marido, a verdade tem que sair de mim, da gente. O atendimento no hospital foi muito bom, eu não tenho o que reclamar”, explica a mãe. 
Google Plus

Jaguarari Online

    Faça seu Comentário
    Comente com o Facebook

0 comentários: