ANUNCIE AQUI!
/ / / / / Eleições 2016: Saiba quem é Coroca, a prostituta que virou vereadora

Eleições 2016: Saiba quem é Coroca, a prostituta que virou vereadora

Uma brincadeira que deu certo. Foi assim que Francisca Ferreira da Silva, de 32 anos, foi eleita a quarta vereadora mais votada de Manacapuru (a 76 quilômetros de Manaus), nas eleições municipais do último domingo (3), com 1.122 votos. Conhecida como Coroca, a mais nova parlamentar da Princesinha do Solimões é mãe de três filhos, não chegou a concluir o ensino fundamental e é a primogênita dos quatro filhos dos aposentados Manoel Nonato Oliveira da Silva, 56, e Alcina Lomas da Silva, 66.
Querida pela população da Terra da Ciranda, Coroca foi escolhida para representar os mais humildes. De acordo com os próprios eleitores, ter uma pessoa simples, que nunca antes teve um contato maior com a política, em uma das 15 cadeiras da Câmara Municipalda cidade é a esperança de um futuro melhor e mais justo.
Até agosto, a nova vereadora trabalhava no porto da cidade como prostituta, mas com o incentivo dos amigos, principalmente dos taxistas, mototaxistas e dos comerciantes, decidiu mudar de vida. Para isso, se candidatou para as eleições municipais e após uma campanha humilde, somou 1.122 votos. Entre as mulheres, ela foi a vereadora mais votada.
“Tudo começou como uma brincadeira. Os taxistas, que ficam sempre pelo porto de Manacapuru, falaram que quando começasse o período eleitoral iriam candidatar a Coroca. Para algumas pessoas isso não era sério, mas aí chegou o período e eles cumpriram a promessa. Os amigos se uniram e foi assim que ela virou vereadora”, conta Neucy Silva –  amiga da parlamentar que acabou virando sua assessora pessoal.
“Esse voto na Coroca foi de protesto, não acredito mais nos políticos atuais, mas foi também a maneira que encontramos de ajudá-la. Coroca é muito humilde e agora sabemos que ela poderá dar uma vida melhor aos filhos e aos pais dela. E para gente isso basta”, comentou Janderson Barroso, 30, mototaxista.
Coroca é mãe de duas meninas, de 10 e 6 anos, e de um menino, de 9. Mora com os pais e um dos três irmãos, em uma casa simples, com três quartos, dois banheiros, uma sala e uma cozinha, no bairro da Liberdade, um dos mais antigos de Manacapuru. A nova vereadora divide um quarto com a mãe e os filhos, o irmão ocupa o outro e o pai, com problemas renais crônicos, dorme em um cômodo sozinho.
De poucas palavras, Coroca se diz agradecida pelo apoio que recebeu dos amigos e familiares e afirma que vai fazer de tudo para ajudar os que realmente precisam. “Estou realizando um sonho. Sou muito agradecida a Deus. Prometo que vou cobrar o prefeito e vou lutar para que Manacapuru tenha uma clínica de hemodiálise”, disse.
Como vereadora, Coroca vai ganhar R$ 7,8 mil, mas enquanto não assume uma das 15 cadeiras da Câmara de Manacapuru, ela se vira como pode para ajudar nas despesas em casa. “Eu ajudo uma amiga a vender verduras em uma banca perto do porto. Mas meus amigos continuam me ajudando com ranchos e até com roupas”, conta.
Pais orgulhosos
Os pais de Coroca foram os últimos a saber da candidatura da filha e ficaram muito surpresos com o resultado da eleição. Orgulhosos, eles agradecem o todo apoio que receberam durante e depois da campanha eleitoral.

"A candidatura dela foi uma surpresa pra gente. Mas agradeço muito a Deus porque nós conseguimos esse feito, dela ganhar a eleição. E quero dizer ao povo que elegeu a minha filha, muito obrigado! Mesmo sem condições, nós ganhamos a eleição com o voto dado por pessoas humildes e queridas. Agradeço também a toda a minha família", disse Manoel Nonato, um ex-pedreiro, que atualmente vive da aposentadoria que recebe do INSS, por conta do problema crônico renal.
A mãe de Coroca, Alcina, sempre foi dona de casa, ela acredita que com uma filha vereadora a família finalmente vai ter uma vida mais justa e feliz. "Estou feliz, graças a Deus vamos ter uma vereadora na nossa família. Como meu esposo falou, a gente é humilde e agora vamos ter uma vida melhor, vamos ser felizes", comentou.
Francisca Coroca trabalhou anos como prostituta e por isso chegou a ser criticada por outros parlamentares. Mas seu Manoel, que sempre apoiou a filha, tem uma resposta na ponta da língua para essa questão.
"Jesus disse, 'atire a primeira pedra quem não tem pecado'. A minha filha teve esse problema (prostituição), mas ela já superou isso. E eu digo aos nossos amigos vereadores, que se elegeram, que ao invés de atirar pedra, que façam projetos para o nosso povo que tanto precisa de ajuda", completou.
Candidatura
De acordo com Francisco Alysson presidente do PDT (em Manacapuru), partido a que Francisca Coroca é filiada, algumas pessoas tentaram impedir a candidatura dela. “Por se tratar de uma ex-prostituta, outros políticos chegaram afirmar que ela não tinha condições de concorrer as eleições, mas a juíza da cidade disse que ela é uma cidadã e como qualquer outra pessoa e tinha todo direito de se candidatar. E foi assim que ela foi eleita e agora vai nos representar na CMM”, comentou.

Além de Francisca, o partido também elegeu Pedro Henrique Palmeira, que obteve 705 votos. Essa foi a primeira vez que o PDT conseguiu eleger vereadores em Manacapuru, ainda segundo Francisco Alysson.

Por: Lorenna Serrão
Google Plus

Jaguarari Online

    Faça seu Comentário
    Comente com o Facebook

0 comentários: